Incêndio atinge a Fundação Arquivo e Memória de Santos

De acordo com as autoridades, chamas foram rapidamente controladas e ninguém ficou ferido

Comentar
Compartilhar
20 SET 2021Por Da Reportagem12h35
Prédio pegou fogo no fim da manhã desta segunda-feira (30) em SantosPrédio pegou fogo no fim da manhã desta segunda-feira (30) em SantosFoto: Nair Bueno / Diário do Litoral

Um incêndio atingiu o prédio da Fundação Arquivo e Memória de Santos no fim da manhã desta segunda-feira (20). A estrutura, que fica na Rua da Constituição, próximo ao cruzamento com a Rua General Câmara, trabalha no gerenciamento dos arquivos públicos da Prefeitura de Santos e com a memória documental da Cidade. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido.

O fogo começou por volta das 11h50 e gerou pânico entre funcionários do prédio anexo da Fundação além de pessoas que estavam em outras estruturas nos arredores e de caminhoneiros e outros motoristas que passam pelo trecho para chegar à área portuária de Santos.

Inicialmente, dois veículos do Corpo de Bombeiros foram deslocados para apagar o fogo no local, mas outras viaturas chegaram minutos após o início das chamas para prestar apoio. Ao menos 15 profissionais participaram da operação, que contou com sete caminhões da corporação ao todo.

Durante a ação, a Rua da Constituição precisou ser parcialmente interditada. Apesar do pânico gerado pelo fogo, ninguém ficou ferido. Segundo o Corpo de Bombeiros, a suspeita inicial é de que um curto circuito possa ter iniciado o incêndio, mas o local ainda deverá ser submetido a uma perícia para que possa ser determinado exatamente o que causou o fogo.

O fogo foi controlado em menos de uma hora e os bombeiros realizaram rescaldo durante todo o começo da tarde.

Segundo a Prefeitura de Santos, ninguém ficou ferido. Já quanto aos danos, a Administração Municipal informou que área anexa do prédio da Fundação Arquivo e Memória de Santos, que foi atingida pelas chamas, guardava apenas papeis e documentações que não eram mais utilizados pela instituição e que estavam destinados a destruição.

Uma pequena parte deste material que estava separado para descarte foi destruído. Além do Corpo de Bombeiros, a Guarda Civil Municipal também prestou auxílio durante a operação e utilizou drones para apontar aos militares até onde o fogo se alastrou.

A Rua da Constituição foi liberada poucas horas após o início das chamas e o trânsito na área foi rapidamente normalizado.