VLI DESKTOP TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Fundo Social entrega mil cestas básicas a taxistas e transportadores escolares

A iniciativa, encabeçada pelo Fundo Social de Solidariedade, destinou 850 cestas ao Sindicato dos Taxistas de Santos, Cubatão e Guarujá

Comentar
Compartilhar
03 JUL 2020Por Da Reportagem11h20
Os kits são compostos por arroz, feijão, açúcar, café, fubá, farinha de mandioca, farinha de trigo, macarrão, leite em pó, biscoito recheado, goiabada, molho de tomate, óleo de soja, sal e sardinha em óleoFoto: Divulgação / Prefeitura Municipal de Santos

Duas categorias profissionais prejudicadas economicamente pela pandemia da covid-19, os transportadores escolares e taxistas que atuam em Santos, receberam mil cestas básicas da Prefeitura de Santos.

A iniciativa, encabeçada pelo Fundo Social de Solidariedade, destinou 850 cestas ao Sindicato dos Taxistas de Santos, Cubatão e Guarujá e associações da categoria, e 150 unidades à Associação dos Transportadores Escolares da Baixada Santista.

Os kits são compostos por arroz, feijão, açúcar, café, fubá, farinha de mandioca, farinha de trigo, macarrão, leite em pó, biscoito recheado, goiabada, molho de tomate, óleo de soja, sal e sardinha em óleo.

O presidente do SindTáxi, Luiz Antônio Sares Guerra, explicou que os taxistas registraram queda de em média 80% do trabalho diário. “Já passamos dos três meses de queda de mais de 80% no movimento. Essa entrega foi importante. Agradecemos ao Poder Público por ter olhado para nossa necessidade”, disse ele durante a entrega, na manhã desta quinta-feira (2), na sede do sindicato, no Campo Grande.

Os permissionários de transporte escolar foram contemplados na semana passada. De acordo com Ignácio Augusto Fernandes dos Santos, presidente da associação dessa categoria, os alimentos chegaram em um ótimo momento. “O cenário está bem difícil, ainda mais sem a previsão e retorno das atividades. Muitos pais deixaram de pagar os transportadores que, em sua grande maioria, têm na atividade sua única renda familiar. As cestas trouxeram um pouco de alívio aos que mais precisavam”.