Santos

Fiscalização é realizada para antecipar retomada de restauro do Teatro Coliseu em Santos

A fiscalização, que estava prevista para o início de setembro, foi antecipada pelo órgão estadual

Da Reportagem

Publicado em 18/08/2022 às 21:00

Compartilhe:

Teatro Coliseu vive em reformas desde a gestão Beto Mansur / Nair Bueno/ DL

Em uma ação conjunta do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur), ligado ao governo do Estado, e a Prefeitura de Santos para agilizar a retomada das obras no Teatro Coliseu, foi realizada na manhã desta quinta-feira (18) a fiscalização da primeira etapa de reforma e restauro do equipamento cultural.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A fiscalização, que estava prevista para o início de setembro, foi antecipada pelo orgão estadual. O procedimento é considerado de rotina e serve para constatar os serviços executados e os que deixaram de ser feitos (https://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/apos-multar-empresa-em-r-1-milhao-santos-prepara-nova-licitacao-para-obras-de-restauro-do-coliseu) pela Spalla Engenharia, relacionados em planilhas dos técnicos da Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi), gerenciadora da obra.

Agora, até no máximo segunda-feira (22), o Município  encaminhará ao Dadetur toda a documentação técnica que foi atestada na fiscalização desta quinta-feira (18), para análise. Trata-se de relatório do Município que inclui a nova planilha licitatória para execução dos 70% dos serviços que a empreiteira deixou de fazer na primeira etapa de obras. Desta forma, o órgão estadual poderá fazer a compatibilização dos serviços com a verba existente.

Depois que o Dadetur analisar toda a documentação, encaminhará documento à Prefeitura com a aprovação para utilização dos recursos do convênio. Assim o Município poderá lançar novo edital de licitação para dar continuidade à obra que deverá contar com pouco mais de R$ 5 milhões de verba do Estado.

RESTAURO E MODERNIZAÇÃO

A primeira etapa de intervenção no Teatro Coliseu, que teve os serviços paralisados pela Prefeitura, compreendia a restauração da fachada e pintura do prédio anexo, atualização do sistema de para-raios e modernização do sistema de iluminação cênica da fachada, além da cobertura do palco e recuperação do terraço da fachada. Também está incluída no projeto a recuperação da calçada do entorno, em concreto desempenado, no padrão Calçada para Todos, entre outros itens.

Entenda o motivo da paralisação da obra 

A Spalla Engenharia, vencedora da licitação em 2019 para executar a primeira etapa de reforma e restauro do Teatro Coliseu, foi multada em R$ 1.077.787,07. A importância corresponde a um terço do valor da obra, baseada na cláusula 8ª, parágrafo 4º do contrato assinado com o Município.

A contratada responde por inexecução parcial da obra, com as correspondentes sanções de acordo com as cláusulas contratuais, que incluem multa de mais de R$ 1 milhão, calculada sobre os serviços não finalizados.

No início de maio, a Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi) notificou a empresa para desmobilização da obra e retirada dos equipamentos, materiais e operários do local. O motivo da medida foi o vencimento do contrato da obra, em 26 de abril, sem que os serviços estivessem concluídos. E essa não foi a primeira notificação. Antes disso, a Siedi já havia emitido outras notificações à empresa, por atraso em diversos itens no cronograma da obra.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

São Vicente

Cidade do litoral de SP inicia festival gastronômico com delícias à preços baixos

É a 9ª edição do evento, que conta com 50 restaurantes e mais de 100 opções de pratos e lanches

Diário Mais

Fenômeno climático La Niña chega em agosto e também atingirá o litoral de SP

Evento climático é conhecido por resfriar as águas do oceano pacífico

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter