GOVERNO SAUDE

Festival de orquestras de Santos atrai estudantes de fora do Brasil

O Bravo! Festival de Música Orquestral foi criado com o intuito de proporcionar aos participantes bolsistas e alunos do curso de cordas do projeto Fábrica Cultural, da Secretaria de Cultura (Secult), aperfeiçoamento técnico, vivência musical e intercâmbio

Comentar
Compartilhar
29 JAN 2020Por Da Reportagem21h00
Nesta edição, o evento ofereceu 60 bolsas para estudantes de música sinfônica de 14 a 28 anosFoto: Marcelo Martins / Prefeitura Municipal de Santos

Em sua quarta edição, o 'Bravo! Festival de Música Orquestral de Santos' trouxe ao município estudantes de música de Tatuí, Jandira, Guarulhos, São Paulo e outros municípios da Baixada Santista, além de um rapaz que percorreu mais de 6 mil quilômetros para chegar a Santos.

Vindo de Quito, capital do Equador, Juan Andrés Lincango soube do Bravo! por um maestro brasileiro radicado equatoriano. Então, decidiu fazer as malas e despachar seu violino para fazer parte do corpo estudantil.

"Gosto muito de participar de festivais de música. Uma vez o Diego Carneiro, que foi professor aqui na edição passada, me contou sobre este evento realizado no Brasil. Vi que a proposta era diferente, pois o Bravo! é voltado para o aprendizado em orquestra", afirmou o jovem de 19 anos.

"Foi difícil tomar a decisão de viajar. Outro país, outras pessoas, outros costumes e até o financeiro são fatores que assustam um pouco. Mas todas essas incertezas ficaram para trás e a viagem tem valido a pena", completou Juan, que tinha a intenção de cursar música na Europa, mas já pondera estudar em uma faculdade brasileira.

O estudo em conjunto também chamou a atenção do rio-clarense Lucas Renan. "O fato de ser um festival orquestral que une o erudito e o popular, além da mostra de música de câmara, me despertou a atenção. O ambiente também é muito bom. Aqui, a gente estuda e curte a praia", contou Lucas, fagotista de 25 anos, em tom de brincadeira.

FESTIVAL.
O Bravo! Festival de Música Orquestral foi criado com o intuito de proporcionar aos participantes bolsistas e alunos do curso de cordas do projeto Fábrica Cultural, da Secretaria de Cultura (Secult), aperfeiçoamento técnico, vivência musical e intercâmbio cultural, assim como apontar caminhos para a profissionalização de jovens músicos.

Nesta edição, o evento ofereceu 60 bolsas para estudantes de música sinfônica de 14 a 28 anos, que, desde o dia 25, têm a oportunidade de assistir aulas de música de câmara e participar de masterclasses com renomados artistas do cenário musical.

APRESENTAÇÕES.
O público terá duas oportunidades seguidas para conferir o talento dos jovens músicos. Na sexta-feira (31), está marcada a Mostra de Música de Câmara, às 16h, no Teatro Municipal Braz Cubas, 2º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).

No sábado (1º de fevereiro), ocorre o concerto de gala da orquestra acadêmica, a partir das 20h, também no Municipal. Sob regência do maestro Marcos Araújo, o programa da noite terá obras de Johannes Brahms, Ludwig van Beethoven e Jean Sibelius, além de uma homenagem ao compositor José Simonian, com a execução de cinco peças do músico santista.