X
AVENTURA

Expedição 'Minas Gerais' é o novo desafio do piloto Lu Marini

Após um ano e meio sem realizar suas tradicionais expedições, devido às restrições para conter a pandemia no mundo, o piloto santista Lu Marini retoma atividades

Recordista continental de altitude e único piloto a sobrevoar um vulcão ativo, Lu Marini é conhecido por suas grandes expedições com paramotor / Divulgação

Após um ano e meio sem realizar suas tradicionais expedições, devido às restrições para conter a pandemia no mundo, o piloto santista Lu Marini se prepara para mais um aventura.

Em busca de novas histórias e experiências, ele irá explorar com seu paramotor o Estado de Minas Gerais, incluindo 46 cidades e totalizando mais de 3.000 quilômetros percorridos.

O material captado durante a aventura dará origem a um documentário sobre o quarto estado com a maior área territorial e o segundo em quantidade de habitantes.

“Vou ter a oportunidade de sobrevoar várias áreas do estado de Minas Gerais. Uma região com muitas belezas, histórias, mas infelizmente, palco de dois grandes desastres, Brumadinho e Mariana. Eu retorno a Bento Rodrigues, no mês que completa 6 anos de uma das maiores tragédias ambientais da história, e vou conhecer de perto as histórias das famílias que enfrentaram o desastre de Brumadinho. Sobrevoar a região tenho certeza que vai apertar meu coração. Mas, vou ter a oportunidade também de estar em lugares maravilhosos  como Capitólio, Serra da Canastra, Diamantina, e lugares históricos como Ouro Preto, Tiradentes, São João Del Rei, entre muitas outras regiões”, comenta Lu Marini.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Recordista continental de altitude e único piloto a sobrevoar um vulcão ativo, Lu Marini é conhecido por suas grandes expedições com paramotor. Os números impressionam. Foram dez grandes expedições inéditas já realizadas, totalizando mais de 22 mil quilômetros percorridos, passando por vinte e quatro estados e mais de quinhentos municípios.

Para Lu Marini cada expedição traz uma importante mensagem e sempre deixa um aprendizado. “Sempre volto cheio de histórias e com a certeza de que aprendi muita coisa pelo caminho. Entre aventuras, surpresas e cenários, hora deslumbrantes, hora devastadores, acabo sempre vivendo situações fantásticas e momentos emocionantes, que ficam marcados para sempre. Nessa expedição, em especial, vou distribuir 7 mil kits de higiene bucal para crianças em comunidades de cidades que irei pousar. Uma alegria imensa poder contribuir para uma melhora na vida das futuras gerações. Além disso, o documentário será distribuído gratuitamente para a população em geral.”, comenta Lu Marini.

EXPEDIÇÕES.
Em sua primeira aventura, em 2009, Lu Marini percorreu quatro mil quilômetros do litoral do país. Já em 2010 sobrevoou o Pantanal brasileiro. Em 2012 o desafio foi sobrevoar a rota de vulcões do México, o que o levou a conquistar o recorde Pan Americano de altitude e o único piloto do mundo a sobrevoar um vulcão ativo. Foram mais de 5 mil metros de altura sobre o Popocatépetl.

No ano seguinte, uma das rodovias mais polêmicas do Brasil foi a rota escolhida pelo piloto. Foram mais de 4.000 quilômetros sobrevoando a estrada engolida pela floresta, a Transamazônica.

O rio mais poluído do Brasil também esteve na sua mira. Foi em 2014 que ele sobrevoou toda a extensão do Rio Tietê, oportunidade única de conhecer de perto os problemas da poluição, além de presenciar a maior seca dos últimos 70 anos. Nos anos seguintes, Lu Marini seguiu explorando vários rios importantes, entre eles, o Rio São Francisco, Rio Paranapanema, Rio Doce, Araguaia e Tocantins.

Lu Marini tem dois livros lançados e o documentário Rastreando o Rio Doce, produzido e dirigido por ele, foi selecionado em dois festivais internacionais. Suas exposições Pelos Ares, em tour pelo Brasil, já passou por mais de 40 cidades, atraindo um público de mais de 300 mil pessoas.

Vale lembrar que todos os produtos culturais produzidos pelo piloto são distribuídos gratuitamente para a população. 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Turismo

Réveillon no Rio de Janeiro está cancelado

Paes já tinha afirmado que analisaria o cenário epidemiológico e que tomaria uma decisão sobre a manutenção ou não da festa até o dia 15

Mundo

Homem procura hospital com projétil de canhão no ânus e médicos acionam equipe antibomba

O objeto tem 17 cm de comprimento e 6 cm de largura

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software