Evento reúne afroempreendedores em Santos

Produção Preta terá dez horas de atividades culturais, moda, artesanato e gastronomia

Comentar
Compartilhar
23 MAR 2017Por Da Reportagem14h30
O evento reunirá afroempreendedores da moda, artesanato e gastronomiaO evento reunirá afroempreendedores da moda, artesanato e gastronomiaFoto: Divulgação

Um sábado para evidenciar a cultura negra. É o que promete a Produção Preta – Ecoar e Escoar Afroconectados, que será realizada no próximo sábado (25), das 10h às 21h, no Teatro Municipal de Santos. O evento reunirá afroempreendedores da moda, artesanato e gastronomia. A programação é variada e também contará com debates, cinema e apresentações culturais alusivas ao tema. A entrada é gratuita.

“A Produção Preta é uma alusão à passagem do Dia Internacional de Luta contra a Discriminação Racial, instituído pela ONU em razão do Massacre de Sharpeville, no dia 21 de Março de 1960, após protesto pacífico contra a Lei do Passe. Serão dez horas de atividades que visam incentivar e destacar a produção cultural negra o e empreendedorismo afro caiçara paulistano”, destacou Renato Azevedo, organizador do evento.

A programação terá início às 10 horas com palestra do Sebrae voltada aos afroempreendedores. Em seguida, às 11h15, Giba do Sapatinho, do Projeto Batucada dos Bambas, anima o público com a apresentação de contos do ‘Moleque Bamba’. A Secretaria de Cultura de Santos realiza, às 11h30, o debate ‘Financiamento Cultural e Ações Afirmativas’ para desenvolver a produção cultural negra.

O público presente poderá apreciar a Feijoada da X-9, que estará à venda no local.

Arte e debate. As atividades da tarde terão início às 13 horas com a apresentação do Baobá Coletivo de Artes. Às 13h15, os Djs Ari e Buzina e Aliados promovem o Ação Cultura Movimento. O passageiro Negro, curta produzido na Alemanha, em 1992, é a atração do cine debate que será realizado às 13h35, no Museu da Imagem do Som de Santos (Miss). O filme, que ganhou o oscar de Melhor Curta-Metragem, em Live Action, será comentado pelo matemático Roberto de Jesus Filho e o filósofo Douglas Eduardo Vaz. A discussão se dará a partir da Revolta do Vintém, que ocorreu em 1879, e o movimento Não é por 20 centavos, de 2013.

O Afroketu mostra os 15 anos de maculelê e capoeira, às 14h20. Às 14h50, o debate “O combate ao racismo com políticas públicas de fomento ao afro-empreendedorismo” reúne, no Miss, a presidente do Conselho Estadual da Comunidade Negra, Alessandra Laurindo, a coordenadora estadual de Políticas para a População Negra Indígena, Elisa Lucas, o coordenador municipal de Promoção da Igualdade Racial e Étnica, Jorge Fernandes, e Ornella Rodrigues, representante do Conselho Municipal da Comunidade Negra e Promoção da Igualdade Racial de Santos.

O hip hop entra em cena a partir das 15h30 com o show do Art Radical. Logo em seguida, às 15h50, a Central Única das Favelas (Cufa) Guarujá e Santos apresenta o street ball da Black Original. O rapper Brunão Mente Sagaz, de São Vicente, canta suas músicas às 16h30. Às 17h10 é a vez do show de Akins Kintê e Banda.

A moda e a identidade da mulher negra é tema de debate, às 18 horas, com as professores Joyce Fernandes (Preta Rara), Valéria Motta e Maria do Carmo Paulino dos Santos. Às 18h30, Mestre Márcio apresenta o ‘Capoeira para Todos’.

A Companhia Cena Preta apresentará, às 19 horas, o espetáculo Gritaram-me Negra. A cantora e rapper santista Preta Rara sobe ao palco às 19h20. O samba é tema de papo com Cesar Rodrigues, às 20 horas. O ritmo encerra a programação com a apresentação do Samba do Mumu, a partir das 20h20.

As atividades serão realizadas nas dependências do Teatro Municipal de Santos, que fica na Avenida Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.