X
Cotidiano

Espetáculo solidário sobre Mazzaropi é atração no Teatro Guarany em Santos

Para assistir a peça, é necessário trocar um 1 kg de alimento não perecível, exceto sal e açúcar, por um ingresso, no dia da apresentação, a partir das 9h, na bilheteria do teatro

Espetáculo solidário sobre Mazzaropi é atração no Teatro Guarany em Santos / Foto: Divulgação

O Teatro Guarany, em Santos, recebe nesta quinta-feira (23), a partir das 20h30, o espetáculo "Viva Mazzaropi". A apresentação é uma homenagem ao ator e humorista Amácio Mazzaropi e será estrelada pelo ator Vitor Branco, que vai reviver os melhores momentos do maior caipira brasileiro.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.


Para assistir a peça, é necessário trocar um 1 kg de alimento não perecível, exceto sal e açúcar, por um ingresso, no dia da apresentação, a partir das 9h, na bilheteria do Teatro Guarany (Praça dos Andradas, s/n, Centro). Vale lembrar que os ingressos são limitados.

Toda a arrecadação será entregue ao Fundo Social de Solidariedade de Santos (FSS), que encaminhará para as 107 entidades cadastradas.

Com 45 anos de carreira, Vitor Branco tem no currículo diversas peças de teatro e novelas de sucesso, como "A Próxima Vítima", "Barriga de Aluguel" e "O Clone", da TV Globo. Branco também já passou pela TV Record. No SBT, o destaque é a participação em "A Praça é Nossa", como o personagem Bibo, da dupla "Biba e Bibo".

Amácio Mazzaropi
Nascido em São Paulo, Amácio Mazzaropi foi ator, humorista e cineasta brasileiro. Com 32 filmes no currículo e mais de 30 personagens, Mazzaropi conquistou seu espaço no cinema nacional. Seus personagens representavam um ser caipira, sendo o mais conhecido deles "Jeca Tatu". Ele morreu em 1981, aos 69 anos.

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Após forçar saída, Marinho reencontra Santos em meio à pressão no Flamengo

Marinho é reserva no Flamengo, e fez apenas dois gols em 23 jogos na temporada

Brasil

Memória: a história do Castelinho da Rua Apa

Imóvel, construído em 1912, ficou famoso após ser palco de uma tragédia familiar

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software