PROBLEMAS

Enxame e assaltantes 'atacam' moradores em rua do Macuco, em Santos

Conforme vídeo encaminhado à Reportagem, em pelo menos em três troncos de árvores da rua, os insetos resolveram formar uma colmeia de onde, durante o dia, várias abelhas saem e invadem os imóveis de moradores mais distraídos

Carlos Ratton

Publicado em 07/03/2023 às 10:25

Comentar:

Compartilhe:

Abelhas e assaltantes são a maior dor de cabeça para moradores de Santos / Nair Bueno / Diário do Litoral

A falta de podas periódicas de árvores por moradores da Rua Paulo Setúbal, no Macuco, em Santos, há anos solicitadas e nunca atendidas pela Prefeitura, agora, ficou insustentável. Isso porque, além de testemunharem e até serem as próprias vítimas de assaltos, principalmente no período noturno, têm que manter janelas fechadas nesses dias quentes para não sofrer ataques de abelhas.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Conforme vídeo encaminhado à Reportagem, em pelo menos em três troncos de árvores da rua, os insetos resolveram formar uma colmeia de onde, durante o dia, várias abelhas saem e invadem os imóveis de moradores mais distraídos.

Tabajara Campos foi um deles. Ele foi picado por uma abelha e teve que buscar tratamento, segundo revela, após inchaço no dedo. Por não ser alérgico, nada passou de um incômodo na pele. Mas outra pessoa, ao ser picada, poderia ter outra preocupação que não fosse apenas colocar um remédio no local atingido.

"Estamos praticamente abandonados. Ligamos na Prefeitura e a resposta é que não existe pessoas para atender uma demanda como essa. Ligamos no Corpo de Bombeiros e informaram, por sua vez, que o problema tem que ser resolvido pela Secretaria de Meio Ambiente do Município, ou seja, a Prefeitura. Ao religarmos, a resposta foi o telefone de um especialista particular para resolver a questão".

Segundo informações de especialistas, é recomendado sair o mais rápido possível de perto da colmeia, em silêncio e gestos fortes, porque ambos atraem outras abelhas. Também é preciso se abrigar em local fechado, porque uma abelha que ferroa atrai outras a fazer o mesmo.

Alérgicos têm que procurar hospitais e médicos especializados. Geralmente o corpo fica vermelho, depois começa uma ale depois uma alergia que vai para a garganta que gera um edema de glote, que causa problemas respiratórios e até paralisia de rins. Ambos podem matar.

Claudine Rodrigues de Araújo, outra moradora da Paulo Setúbal, diz que há anos a vizinhança sofre com a falta de poda. Segundo revela, as árvores atingem a fiação e cortam constantemente a energia. Também tampam a luminosidade, causando muita insegurança.

"Os assaltos estão ocorrendo até durante o dia, envolvendo estudantes. A resposta é sempre que a rua não está no cronograma de poda. As raízes das árvores estão destruindo as calçadas e impedindo que as pessoas, principalmente deficientes físicos, as usem. Não tendo outra alternativa, são obrigados a usar o meio da rua e correr risco de ser atropelado", afirma.

PREFEITURA.

A Prefeitura informa que a rua citada deverá ser atendida até o final desta semana, conforme as condições climáticas. Ela faz parte do cronograma anual de podas realizado pela equipe da Secretaria das Prefeituras Regionais. A equipe realiza sucessivos atendimentos emergenciais de podas e está atendendo ocorrências que surgiram devido o vendaval de ontem (5).

Quanto às colmeias, informa que está em processo de contratação de apicultor para execução do serviço de remoção. Já, sobre a segurança, esclarece que o combate e a investigação de furtos, roubos e outros delitos são de responsabilidade da Polícia Militar pelo 190.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Sistema Anchieta-Imigrantes tem 5km de lentidão; veja os trechos

Informação foi divulgada pela Ecovias

São Vicente

Equipe de companhia elétrica é espancada ao tentar cortar luz no Litoral de SP; VEJA

Caso aconteceu em São Vicente e um homem precisou ser hospitalizado

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter