Em Santos, vacinação contra Covid-19 para puérperas é suspensa

Imunização contra a Covid-19 em mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias com comorbidades está temporariamente suspensa

Comentar
Compartilhar
12 MAI 2021Por Da Reportagem10h25
Santos aguarda o envio de uma nova remessa de vacinas para retomar a imunização das gestantes e puérperas com comorbidadesSantos aguarda o envio de uma nova remessa de vacinas para retomar a imunização das gestantes e puérperas com comorbidadesFoto: RENATO INÁCIO/PMB

A vacinação contra a covid-19 em mulheres que tiveram bebê nos últimos 45 dias (puérperas) com comorbidades está temporariamente suspensa em Santos. Na noite desta terça-feira (11), o Governo de São Paulo suspendeu a vacinação para este público com a vacina de Oxford/AstraZeneca, único imunizante disponível neste momento em Santos.

A medida segue orientação do Ministério da Saúde,  que ampliou o rol da suspensão,  restrito até ontem às gestantes, como cautela, já que investiga se as mortes de uma gestante e seu feto, após acidente vascular cerebral na última segunda-feira (10), teriam relação com a aplicação do imunizante dias antes.

O órgão federal emitirá nota técnica sobre as mulheres que já tomaram a primeira dose do imunizante Oxford/AstraZeneca.

A vacinação das grávidas e puérperas com comorbidades pode ser realizada com as vacinas CoronaVac ou do laboratório Pfizer, ambas com uso autorizado no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 

Santos aguarda o envio de uma nova remessa de vacinas para retomar a imunização das gestantes e puérperas com comorbidades, uma vez que os estoques do Município estão abastecidos com a vacina de Oxford/AstraZeneca.