Dia do Pedestre é marcado por mais uma ação do Faixa Viva

Com sete anos de existência, o programa é amplamente conhecido e mostra resultados positivos

Comentar
Compartilhar
09 AGO 2018Por Da Reportagem04h30
A equipe educativa atuou na Avenida Ana Costa com a Rua Cunha Moreira, reforçando a orientação aos motoristas e também instruindo as pessoas que queriam atravessar sobre a necessidade de fazer o gesto (braço estendido) para pedir passagem aos condutoresA equipe educativa atuou na Avenida Ana Costa com a Rua Cunha Moreira, reforçando a orientação aos motoristas e também instruindo as pessoas que queriam atravessar sobre a necessidade de fazer o gesto (braço estendido) para pedir passagem aos condutoresFoto: Divulgação/PMS

O conhecido bordão esportivo "a regra é clara" pode ser lembrado pelos motoristas em relação a quem se desloca a pé, pois o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não deixa dúvida: o pedestre tem prioridade para travessia quando em faixa de segurança sem semáforo. É justamente esse conhecimento que a CET-Santos procura difundir com o programa Faixa Viva, que teve mais uma ação na manhã desta quarta-feira (8), data que marca o Dia Mundial do Pedestre.

A equipe educativa atuou na Avenida Ana Costa com a Rua Cunha Moreira, reforçando a orientação aos motoristas e também instruindo as pessoas que queriam atravessar sobre a necessidade de fazer o gesto (braço estendido) para pedir passagem aos condutores.

Com sete anos de existência, o programa é amplamente conhecido e mostra resultados positivos. Desde que foi implantado, o número de pedestres mortos caiu 38% e o de vítimas graves reduziu 81%. Já os atropelamentos tiveram queda de 31%.

CONSCIENTIZAR

Os índices podem ser ainda melhores, à medida que houver maior conscientização. "Atravesso aqui todos os dias e faço o gesto, mas infelizmente não são todos os motoristas que param. Ainda assim, vou continuar insistindo", disse a dona de casa Bruna Petroni. Mãe de duas crianças, ela também circula de carro e revelou que, quando está ao volante, também observa a falta de atenção de condutores com os caminhantes.

O artista plástico Renato Delone tem a mesma visão. "Também dirijo, ando de bike e a pé. De maneira geral, ainda há motoristas que não costumam parar e dar passagem ao pedestre", comentou ele, enquanto seguia para a feira com a filha Gabriela, de seis anos, sem deixar de explicar para a menina por onde atravessar ("sempre pela faixa") e o gesto a ser feito para que os carros possam parar. 

BALANÇO

Durante o ano passado, mais de 300 ações do Faixa Viva foram promovidas nas ruas, além das informações sobre travessia segura serem divulgadas nas palestras realizadas pela equipe educativa em escolas e outros locais.

Neste ano, o respeito ao pedestre e os cuidados que estes devem ter quando circulam pelas vias, são abordados também nas atividades realizadas com estudantes na Minicidade de Trânsito, instalada na Praça Belmiro Ribeiro, na Vila Mathias.