SETEMBRO AMARELO

Debate sobre depressão e prevenção ao suicídio percorrerá escolas de Santos a partir de setembro

O projeto levará ao ambiente escolar o escritor santista Marcos Martinz, 21 anos, reconhecido nacionalmente pelo livro 'Até que a Morte nos Ampare'

Da Reportagem

Publicado em 25/08/2022 às 16:53

Compartilhe:

Campanha Setembro Amarelo conscientiza sobre a prevenção ao suicídio / Divulgação

Em tempos em que a depressão atinge quase 40% dos jovens brasileiros, segundo pesquisa da Universidade de São Paulo (USP), direcionar holofotes à doença torna-se ainda mais necessário. 

Visando ampliar o debate sobre o tema em Santos, foi lançado nesta quinta-feira (25), no Teatro Guarany, o projeto 'Fala Galera'. A ação levará rodas de bate-papo e dinâmicas às escolas municipais e estaduais a partir de 1º de setembro. A iniciativa é da Coordenadoria da Juventude (Cojuv), da Secretaria de Governo.

As primeiras escolas que aderiram ao projeto são Florestan Fernandes e Cidade de Santos (Embaré), José Carlos de Azevedo Junior (São Manoel), Irmão José Genésio (Morro José Menino), Oswaldo Justo (Chico de Paula), Mário de Alcântara (Valongo), Edméa Ladevid (Gonzaga) e Lourdes Ortiz (Aparecida).

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O projeto levará ao ambiente escolar o escritor santista Marcos Martinz, 21 anos, reconhecido nacionalmente pelo livro 'Até que a Morte nos Ampare'. A obra, que já vendeu mais de 10 mil exemplares e liderou a categoria Saúde no site Amazon, nasceu de manuscritos durante um tratamento de depressão. 

À época, com 16 anos, Martinz foi vítima de bullying na escola, fato que o levou a uma tentativa de suicídio. Superada a depressão, hoje o jovem santista retrata sua vitória pessoal nos bancos escolares com linguagem descontraída.

"Fico feliz e emocionado por poder contar minha história. Acredito que meu livro tem um papel de responsabilidade social. Muitas vezes quem está com depressão não sabe que contraiu a doença. Esse é um momento de despertar e abordar a valorização da vida", ressaltou Martinz, que conversou com cerca de 150 jovens de grêmios estudantis de Santos, no lançamento desta manhã.

Além do bate-papo com o autor, o evento contou com manifestações artístico-culturais. Com temática voltada à prevenção do suicídio e participação de personagens da obra, o lançamento teve esquetes do grêmio estudantil Pedro II, além de apresentação musical do projeto TamTam.

Para a coordenadora do projeto, a educadora Christiane Andréa, o 'Fala Galera' conversará com os jovens santistas das mais variadas formas. "O projeto vai permitir uma conversa com esse renomado autor, abordando sentimentos, dores e as dificuldades de expressar suas emoções. Seja por meio da escrita, como foi com o Martinz, a música ou o teatro, a arte pode ajudar o jovem a superar a depressão", ressaltou a chefe da seção de Políticas para a Infância e Juventude do Cojuv.

FALA GALERA

Entre os 150 estudantes presentes no Teatro Guarany, para Ana Laura Dias, 13, da Unidade Municipal de Ensino (UME) Ayrton Senna da Silva, o projeto auxiliará os jovens a lidar com as pressões sofridas no dia a dia.

"Hoje os jovens sofrem muita pressão psicológica, seja por conta da escola ou fatos envolvendo amigos e família. E esse cenário não é fácil de lidar, até porque muitos não têm amigos. Esse projeto é bom para incentivarmos o diálogo nas escolas e mostrar que todos podem ser ouvidos e ajudados", afrimou a estudante.

Já Agatha Luiza Batista, 14, da UME Cidade de Santos, acredita que o 'Fala Galera' contribuirá no bate-papo com os amigos de sala de aula. "Conheço colegas que sofrem com depressão, ansiedade e, sempre que posso, tento ajudá-los com uma palavra de conforto. O suicídio é um assunto muito delicado. Tenho certeza que esse evento de hoje vai me ajudar com futuras conversas, sem dúvida alguma", destacou a solidária estudante.

Integrante das ações do Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção ao suicídio, o 'Fala Galera' também percorrerá as escolas durante os meses de outubro e novembro. Segundo a coordenação do projeto, a iniciativa ainda pretende marcar presença nas escolas da rede particular de ensino.

SINOPSE DO LIVRO

Todas as noites o espírito de Marcos é levado para um passeio ao mundo dos mortos por Dona Morte, para conhecer a história de algumas pessoas que estão estagnadas em um portal do outro lado da vida e que buscam a redenção. 

Em um desses passeios noturnos, Dona Morte o apresenta a Rosa, uma jovem que morreu aos 17 anos, no dia de seu casamento. 'Até que a morte nos ampare' trata de assuntos sérios de forma leve. Com linguagem descontraída, o autor mescla suspense, drama e momentos divertidos na figura da simpática personagem Dona Morte, que com humor sarcástico presenteia o leitor com ensinamentos e reflexões. 

A delicadeza para tratar de um tema que a maioria das pessoas ignoram - a depressão, principalmente entre os jovens - e o ritmo de suspense e mistério prendem a atenção do começo ao fim e fazem deste livro uma leitura indispensável.

INSCRIÇÕES

Escolas públicas ou particulares interessadas em receber o projeto devem entrar em contato pelo telefone da Coordenadoria da Juventude de Santos: (13) 3202-1889.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Conheça a formidável ilha no litoral de SP onde você pode não sair com vida

Acesso ao local é proibido pelo risco constante de "acidentes fatais"

Cotidiano

Confira o resultado da Lotofácil no concurso 3159, nesta sexta (19)

O prêmio é de R$ 1.700.000,00

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter