CPFL: Santos foi a 7ª cidade com mais colisões contra postes em 2020; SV em 8º

CPFL Piratininga registrou 1286 colisões de veículos contra postes em 2020

Comentar
Compartilhar
07 MAI 2021Por Da Reportagem09h30
Santos contabilizou menos colisões contra postes em 2020, mas ainda aparece em ranking da CPFLSantos contabilizou menos colisões contra postes em 2020, mas ainda aparece em ranking da CPFLFoto: RODRIGO MONTALDI/ARQUIVO DIÁRIO DO LITORAL

No mês da campanha de segurança no trânsito Maio Amarelo, um levantamento realizado pela CPFL Piratininga, mostra que foram registradas 1.286 colisões de veículos contra postes da companhia em 2020 em todas as cidades de sua área de atuação. Santos (7º), São Vicente (8º) e Cubatão (9º) aparecem no ranking da empresa. O número representa uma redução de 23.63% em relação a 2019, que teve um total de 1.684 casos.

“Os acidentes contra postes constituem umas das principais causas de ocorrências na rede elétrica do grupo. Trabalhamos com ações de prevenção no trânsito, levando a nossa mensagem de segurança também aos nossos clientes", afirma o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Victor.

De acordo com o estudo da distribuidora, que atende 1,7 milhão de consumidores em 27 municípios do interior paulista e Baixada Santista, Jundiaí lidera o ranking de acidentes com postes, totalizando 241 ocorrências em 2020, uma redução de 29% frente a 2019. Em segundo lugar vem Sorocaba, com 149 casos, uma queda de 27% em relação ao ano anterior, e, na sequência, Indaiatuba, com 123 ocorrências, registrando menos 21% dos acidentes (para mais detalhes, confira a tabela abaixo). No acumulado de 2021 (janeiro a março), os municípios com cobertura da CPFL Piratininga somaram 284 registros de acidentes envolvendo postes.

Todas as colisões registradas em 2020 resultaram em ocorrências de interrupção no fornecimento de energia. Cada uma delas demandando, em média, três horas de serviços da companhia no trabalho de substituição de poste, reconstrução de rede de distribuição e restabelecimento da energia. Dependendo da gravidade do acidente, as equipes de campo precisam também aguardar a realização dos trabalhos da perícia policial para poder então iniciar o trabalho de manutenção.

Três cidades da Baixada Santista figuram entre as que mais tiveram acidentes de carro contra postes