Cozinheiras de escolas e creches municipais e estaduais farão ‘panelaço’ no Gonzaga

A liminar impõe retorno imediato ao trabalho, definindo multa de R$ 500 mil por dia ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santos (Sindserv) por desobediência

Comentar
Compartilhar
10 JUN 2016Por Da Reportagem10h30

Cozinheiras, merendeiras e ajudantes de cozinha de escolas e creches municipais e estaduais farão hoje, às 18 horas, na Praça da Independência, no Gonzaga, uma assembleia com ‘panelaço’ contra a Administração Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) que, esta semana, conseguiu liminar na Justiça contra a greve que reivindica direitos e 16,6% de aumento salarial. 

A liminar impõe retorno imediato ao trabalho, definindo multa de R$ 500 mil por dia ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Santos (Sindserv) por desobediência.

As profissionais alertam sobre a precariedade das instalações, o sucateamento dos equipamentos, a falta de insumos para higiene e, ainda, atrasos constantes de gêneros alimentícios. 

Além do reajuste, a pauta reivindica redução na carga horária para 30 horas semanais (sem diminuição salarial) e mudança de nível salarial.