'Cortejo fúnebre' contra a reforma da previdência chama a atenção em Santos

A sinistra procissão, simbolizando o enterro antecipado da reforma previdenciária, com a maioria dos manifestantes vestidos de preto, com velas em um copo plástico, chamou atenção dos pedestres.

Comentar
Compartilhar
01 MAI 2019Por Da Reportagem09h42
O protesto durou cerca de duas horas, sem qualquer contratempo.Foto: Herbert Neto/Reprodução

Vários sindicatos, de diferentes centrais, e organizações sociais participaram de protesto e passeata contra a reforma da previdência, na noite desta terça-feira (30), no bairro Gonzaga, em Santos.

A concentração começou pouco antes das 18 horas, na praça Independência, de onde saiu um cortejo fúnebre, por volta das 19 horas, com direito a caixão, fantasias de morte e velas.

A sinistra procissão, simbolizando o enterro antecipado da reforma previdenciária, com a maioria dos manifestantes vestidos de preto, com velas em um copo plástico, chamou atenção dos pedestres.

A marcha seguiu pela avenida Ana Costa, até a praça das Bandeiras, onde, na areia da praia, havia mais de duzentas cruzes espetadas, todas com velas no chão.

Dezenas de pessoas filmaram e fotografaram a coreografia, que contou ainda com uma banda de música tocando marchas, inclusive a fúnebre, sucessos carnavalescos e dobrados.

O protesto durou cerca de duas horas, sem qualquer contratempo, sempre ao lado das calçadas, deixando o trânsito fluir normalmente. A companhia municipal de trânsito e a polícia militar acompanharam.

Além de sindicalistas, trabalhadores de base, alguns estudantes e vários populares, os vereadores Chico Nogueira e Telma de Souza, ambos do PT, prestigiaram a manifestação.