VLI DESKTOP TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Construção de base de segurança na entrada de Santos é iniciada

O posto policial da entrada da Cidade foi projetado em dois blocos térreos totalizando 148m²

Comentar
Compartilhar
23 JUL 2020Por Da Reportagem10h30
É este ponto que apresenta um desenho estrutural peculiar, que pretende fazer menção ao desenho do antigo Posto MariluFoto: Divulgação / Prefeitura Municipal de Santos

Com a montagem do canteiro de obras, começou há pouco mais de uma semana a construção do Posto de Segurança na Entrada da Cidade para a Guarda Civil Municipal (GCM), Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e Polícia Militar (PM), na esquina das avenidas Nossa Senhora de Fátima e Martins Fontes.

A obra, sob a supervisão da Secretaria de Infraestrutura e Edificações, faz parte do Programa Nova Entrada de Santos e está sendo executada no terreno onde, por muitos anos, ficou o Posto Marilu, referência na entrada da Cidade e que serviu de inspiração visual para o projeto.

O terreno de dois mil metros quadrados foi desapropriado por R$ 5,3 milhões, valor incluído no financiamento do projeto junto à Caixa Econômica Federal (CEF). A previsão é de que a edificação seja entregue até novembro deste ano.

O posto policial da entrada da Cidade foi projetado em dois blocos térreos totalizando 148m², interligados por uma grande marquise de 391m². Outra marquise, independente, servirá para duas viaturas na frente do terreno (37m²). É este ponto que apresenta um desenho estrutural peculiar, que pretende fazer menção ao desenho do antigo Posto Marilu. O primeiro bloco, com frente para a Martins Fontes, abrigará a Polícia Militar, com revestimento externo em cerâmica branca, vermelha e cinza claro.

O segundo bloco (voltado para Rua Manoel Barbosa da Silveira), será destinado ao Posto da Guarda Municipal e um depósito para a CET e terá revestimento cerâmico azul na parte externa. Os dois blocos oferecerão salão administrativo, copa e sanitários públicos e acessíveis, com sistema de climatização.

BLINDAGEM.
Haverá câmeras de segurança e dois totens de monitoramento com botão para ser acionado pela população em casos de emergência. O sistema terá canal de comunicação com a autoridade de segurança, câmeras para gravação e transmissão de imagens 360º em tempo integral, drone, blindagem resistente ao disparo de armas e tentativas de vandalismo (com acionamento de sirene), além de captação de imagens de longa distância, com controle por operador.

AÇÃO AMBIENTAL.
Como a á área da nova edificação abrigou posto de combustíveis, foi necessária uma ação ambiental antes do início da construção. A ação começou com o pedido de alteração do modo de uso do terreno e avaliação em termos de contaminação. Na vistoria, foi constatado que a área estava com muito odor de combustível. Havia tanques antigos de gasolina, óleo diesel e etanol enterrados no local e, em dias de chuva, apareciam manchas de óleo.

“Visando resolver o problema, a Prefeitura entrou com processo de remediação junto à Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). Foi feita a troca do solo, remoção dos tanques e colocação de solo novo. Também foram instalados postos de monitoramento, para que os agentes da Prefeitura pudessem analisar o solo e a água subterrânea”, diz o engenheiro Marco Aurélio Neves da Silva, da equipe de engenharia ambiental do Programa Nova Entrada de Santos.

“Após a troca do solo e a execução dessas análises, foi constatado que não havia mais a incidência de contaminação. Ainda assim, a Prefeitura, a pedido da Cetesb, continuará avaliando essa área durante mais dois anos, para verificar se não aparece nenhum resquício de contaminação”, complementa Marco Aurélio.