Com menos desapropriações, grupo lança campanha por túnel Santos-Guarujá

Apresentação online demonstrou possíveis vantagens de projeto, que integra pistas para carros de passeio, VLT e ciclovias

Comentar
Compartilhar
24 SET 2020Por LG Rodrigues12h40
Obra de túnel pode durar até dois anos para ser concluído, afirma especialistasFoto: Reprodução / Instagram

Um grupo de empresas lançou nesta quinta-feira (24), a campanha ‘Vou de Túnel’, que almeja expor detalhes do projeto do túnel imerso ligando Santos a Guarujá, além das ações que compõem o movimento, que tem como um dos objetivos informar a população da Baixada Santista e de todo o País sobre as vantagens ambientais, econômicas e sociais da proposta.

Ao todo, mais de 20 empresas fazem parte do grupo, que tem apoio da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos. De acordo com as autoridades presentes, o projeto, que já havia sido apresentado anteriormente, prevê a integração do túnel como a utilização do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e tem previsão de atender mais de 40 mil pessoas por dia, reduzindo em 25 minutos o tempo de travessia.

Segundo Casemiro Tércio Carvalho, ex-presidente da Autoridade Portuária de Santos, haverá um investimento aproximado de R$ 2.5 bilhões na construção do túnel, além de mais R$ 1 bilhão a ser utilizado na readequação nas perimetrais que inclui acessos em trechos da Marginal Piaçaguera. O grupo de empresas já está negociando o projeto com autoridades de Brasília e do Estado de São Paulo.

O ‘pool’ de empresas explica que já existe uma licença ambiental emitida pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). Nesta quarta-feira (23), a deputada federal Rosana Valle (PSB) propôs, ao Ministério da Infraestrutura, a inclusão da construção da ligação seca entre Santos e Guarujá no edital de privatização da gestão do Porto de Santos.

“Essa campanha tem como objetivo trazer esclarecimento à população da Baixada Santista. Aqui queremos de fato mostrar as qualidades do projeto. Nós, os engenheiros e as empresas que participam desse projeto queremos mostrar que o projeto respeita a população e o Porto, essa é a nossa bandeira, nossa mensagem”, explica Carvalho, que é engenheiro naval. 

A obra, segundo o mestre e doutor em Engenharia Civil pela University of California Berkeley e professor no Departamento de Geotecnia da Escola de Engenharia de São Carlos (USP), Tarcísio Barreto Celestino, deverá demorar dois anos para ser concluída em caso de poucos contratempos. Apesar disso, ainda não existe um prazo ou data concreta para que as obras recebam o sinal verde para serem iniciadas.

“Há muito tempo vejo como as soluções subterrâneas são muito mais amigáveis para as cidades e no caso de Santos e Guarujá não é diferente. Não quero menos para o Estado de São Paulo, quero o melhor, e o Porto e a região metropolitana de Santos e Guarujá são muito importantes para o Estado, o Porto é fundamental. O Estado tem que escolher a melhor alternativa também para o Porto, não só para as cidades”, explica.

Após revisões do trajeto, os especialistas afirmam que o túnel de pouco mais de 1 quilômetro que ligará Santos a Guarujá deverá gerar, segundo o grupo de empresas, 95% menos desapropriações do que era previsto anteriormente.

No hotsite da campanha, já há uma petição para que a população venha a aderir e assinar a proposta. No portal, a campanha afirma que, com o túnel, o trajeto entre as cidades será feito em menos de 5 minutos e é mais econômico com um trajeto de cerca de 1,7 km. A estrutura promete não atrapalhar o desenvolvimento do porto de Santos e deverá ter acesso mais seguro para ciclistas, pedestres e skatistas.

A via exclusiva para o VLT também deverá permitir um ‘desafogamento’ do transporte público por outros trajetos e poderá, no futuro, realizar uma ligação mais simples também com o município de Bertioga. O túnel também prevê a redução da poluição do ar e da emissão de CO² na atmosfera. O projeto pode ser conferido por meio do link voudetunel.com.br