Coleta Seletiva recolhe cerca de 450 toneladas de recicláveis

Também conhecida como Lixo Limpo, a coleta seletiva conta com equipes especializadas da Prodesan

Comentar
Compartilhar
29 ABR 2017Por Da Reportagem13h30
Coleta Seletiva recolhe cerca de 450 toneladas de recicláveisColeta Seletiva recolhe cerca de 450 toneladas de recicláveisFoto: Marcelo Martins/Divulgação/PMS

Dentro do conceito de sustentabilidade e inclusão social, a Prefeitura recolhe todos os meses cerca de 450 toneladas de lixo reciclável. Também conhecida como Lixo Limpo, a coleta seletiva conta com equipes especializadas da Prodesan que percorrem de segunda a sábado, uma vez por semana, todos os bairros da Cidade. Não é necessário agendar.

Todo o material recolhido para a reciclagem é encaminhado à Usina de Triagem de Materiais, na Alemoa. A separação do material é feita pelos 50 integrantes da Cooperativa de Materiais Recicláveis Santista, a Comares. Os cooperados separam, enfardam e vendem os recicláveis. Metais, plásticos, vidros e papéis, separados previamente pela população, ganham a destinação correta retornando em investimentos para o Município.

Em Santos, esse tipo de serviço é realizado desde 1990 e vem agregando novas atividades para aperfeiçoar cada vez mais a iniciativa, explica o coordenador de Políticas Ambientais, Marcus Neves Fernandes, ao citar como exemplo a parceria firmada recentemente com a (Abihpec), para uma campanha de conscientização sobre o tema em toda a Cidade.

O síndico do Condomínio Edifício Savion (José Menino), João Roberto Nogueira, conhecido como Maninho, é um reciclador nato. Há oito anos, mesmo enfrentando resistência de alguns vizinhos, conseguiu implantar a coleta seletiva no prédio. Lá, óleo de cozinha, garrafas pet’s, embalagens e até remédios vencidos, têm destino certo. Maninho conta orgulhoso que anexou cartazes nos elevadores para sensibilizar os moradores, “também reaproveitamos a água da chuva para lavar as garagens e regar o jardim”.

Campanha de conscientização atinge todos os bairros do Município

Em meados de abril, a Secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), deu início à campanha de conscientização ‘De mãos para o futuro’, sobre descarte correto de resíduos e sobre a lei 952 (nova legislação municipal sobre resíduos, prevista para entrar em vigor em julho e atualmente em fase de regulamentação).

Um grupo formado por cinco membros da Comares e quatro técnicos de Semam, ao longo do ano, percorrerá todos os bairros da Cidade. De porta em porta, entregarão mais de 320 mil exemplares, entre folders e ímãs de geladeira com a informação do dia da coleta seletiva no bairro. “Não há custo para o Município. O objetivo é aumentar o índice de reciclagem”, destaca o coordenador de Políticas Ambientais, Marcus Neves Fernandes.

Como separar o lixo

O material deve estar limpo e seco. Sempre que possível, é importante diminuir o volume amassando latas, garrafas plásticas e embalagens de plástico e papelão. Os vidros quebrados devem ser embalados para que não causem ferimentos ao pessoal da coleta.

Materiais recolhidos - Bullet

São recolhidos vidros (objetos inteiros ou quebrados, garrafas, potes, frascos, partes de janelas), papéis (jornais, folhas escritas ou impressas usadas, encadernadas ou avulsas, cartões, cartolinas, envelopes, revistas, formulários, papelão, embalagens longa vida, embalagens de ovos), plásticos (garrafas, sacos, isopor, embalagens, recipientes e artigos de uso doméstico em geral), metais (latas de bebidas e conservas, arames, fios, pregos, panelas e utensílios de ferro e alumínio em geral).

Resíduos especiais

No caso dos chamados resíduos especiais, devem ser entregues nos postos de venda. São eles: óleo lubrificante, óleo comestível, baterias automotivas, pilhas, baterias portáteis, produtos eletroeletrônicos e seus componentes, lâmpadas (de todos os tipos), pneus, medicamentos, latas de tinta, aerossóis, entre outros. Já os resíduos da construção civil (entulho de construções, reformas ou demolições), até 200 kg o Cata-Treco deve ser acionado. Acima desse volume, o gerador deve providenciar no Poupatempo, o Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil.