Chuva dá trégua, mas Região segue com pontos de alagamento; confira

Atualmente, o trecho mais afetado é o da entrada do município de Santos, no bairro Chico de Paula

Comentar
Compartilhar
10 FEV 2020Por Da Reportagem12h21
Motoristas precisaram ter paciência durante a manhã e tarde desta segunda-feira na Baixada SantistaFoto: Nair Bueno / Diário do Litoral

Após ser atingida por uma intensa chuva que durou aproximadamente 12 horas entre domingo (9) e esta segunda-feira (10), as cidades da Baixada Santista conseguiram alguma trégua e agora aguardam a água baixar. Atualmente, o trecho mais afetado é o da entrada do município de Santos, no bairro Chico de Paula, no ligamento entre a Avenida Nossa Senhora de Fátima e a Praça José Bonifácio, antes de chegar à Avenida Martins Fontes.

A região citada acima, em Santos, é o local onde ocorre a construção do viaduto que integra o projeto Nova Entrada de Santos. Os motoristas que trafegam no sentido Zona Noroeste-Centro ou em qualquer direção de Cubatão, e por consequência, São Paulo, precisam de paciência, uma vez que os alagamentos frequentes do local foram agravados pelas obras ainda não terminadas.

Já nas ruas da Zona Noroeste de Santos, os alagamentos começam a diminuir ao mesmo tempo em que a chuva diminuiu de intensidade e a maré começou a subir, e que tem previsão de alcançar o ponto mais alto já a partir das 14h. Apesar disso, várias vias seguem intransitáveis e a Prefeitura de Santos recomenda evitar a região se for possível.

Em São Vicente, as ruas do bairro da Náutica também estão alagadas e os moradores que precisaram sair para trabalhar durante a manhã se encontram ilhados. Apesar disso, algumas das vias começam a registrar redução no nível da água. Já o Centro do município tem congestionamentos em alguns pontos.

A Defesa Civil da cidade diz que o acumulado pluviométrico dos últimos três dias ficou registrado em 90,4 mm e afirma que o valor corresponde a aproximadamente 20% do esperado para o mês inteiro, mas explica que fevereiro já registrou 480 mm de chuvas, 80 a mais do que era esperado para o período deste ano.

 

A Setrans (Secretaria de Trânsito e Transporte) afirma por meio de um boletim que bloqueou a Avenida Mascarenhas de Morais, na Vila Margarida, a Avenida Capitão Luiz Pimenta, na Vila Margarida, e também a Avenida Augusto Severo, no Jóquei Clube.

Tanto Santos quanto São Vicente registraram quedas de árvores e que bloquearam o trânsito, mas de acordo com as autoridades, ninguém ficou ferido.

Já o município de Cubatão relatou que o bairro Pilões, em Cubatão, foi um dos pontos mais afetados, uma vez que vários alagamentos foram registrados. Parte do teto da Prefeitura de Cubatão também foi atingida e a água em excesso gerou infiltrações no teto do local ao mesmo tempo em que danificou a rede elétrica, o que levou à suspensão dos serviços de alguns setores.

PRÓXIMOS DIAS.
Apesar da forte chuva registrada entre domingo e segunda-feira, a previsão do tempo para os próximos dias, entretanto, não é das mais otimistas, especialmente para esta terça-feira (11). Ainda de acordo com o Climatempo, está prevista uma chuva de ao menos 50 mm para terça, mas apenas 15 mm na quarta-feira e mais 10 mm na quinta-feira, antes da semana ser encerrada com 6 mm na sexta.