Centro de Santos é tema de exposição, oficina de aquarela e roda de conversa

Idealizado pela arquiteta e artista plástica Letícia Passarelli, o projeto será desenvolvido de 11 de janeiro a 3 de fevereiro

Comentar
Compartilhar
06 JAN 2021Por Da Reportagem21h05
Oficina será gratuitaFoto: Nair Bueno/Diário do Litoral

Uma oficina de aquarela com o tema Centro Histórico é uma das atividades do projeto Postais Culturais, a ser aberto oficialmente sábado (9), às 15h, na Rua XV de Novembro, 32. Idealizado pela arquiteta e artista plástica Letícia Passarelli, o projeto será desenvolvido de 11 de janeiro a 3 de fevereiro e envolve também exposição de aquarelas, visita monitorada e roda de conversa aos sábados, sempre às 15h.

Financiado pelo Programa de Ação Cultural (Proac), do governo estadual, Postais Culturais foi o projeto que alcançou maior nota entre os selecionados de artes plásticas, totalizando 9,8 pontos. Todo o material necessário para as oficinas de aquarela será disponibilizado aos interessados, que devem se inscrever pelo celular (13) 98165-1605. As demais atividades também são gratuitas.

A programação começa no sábado, com exposição de 34 aquarelas de autoria de Letícia, enfocando o Centro Histórico, que poderá ser apreciada até o próximo dia 3, sempre de segunda a sábado, das 10h às 16h. "Durante todo esse período, também vou pintar na área expositiva", destacou a artista plástica.

 

OFICINAS E CONVERSA

A exemplo das rodas de conversa, as oficinas de aquarela, com até 60 minutos de duração, também serão realizadas aos sábados em dois horários: 11h e 14h.

Já está fechada a programação das rodas de conversa dos dias 13 de janeiro e 3 de fevereiro. A primeira ficará a cargo do arquiteto Thales Veiga, também escritor e historiador, que abordará 'Arquitetura e História do Centro Histórico de Santos'.

Já no dia 3, o jornalista Lincoln Spada e os artistas plásticos Érico Bomfim e Leonardo Leite, do Estúdio Prêo, falarão sobre 'Arte e Cultura de Rua no Centro Histórico'.

 

PAIXÃO

Apaixonada pelo Centro de Santos, como ela mesmo se define, Letícia diz que sua ligação com as tintas vem desde a infância. "Eu não queria brinquedos. Pedia sempre material de papelaria", comentou, dizendo que sua avó materna Aparecida, já falecida, também gostava muito de pintura e foi uma de suas grandes incentivadoras.

Apesar de pintar há vários anos, só em 2019 Letícia começou a levar o hobby mais a sério, passando a divulgar seus trabalhos, com ótimo retorno nas redes sociais.