Celebrando 37 anos, Museu do Mar é um 'mergulho' na biologia marinha

Entre as mais de 30 espécies de tubarão no espaço, uma das grandes atrações é o tubarão-baleia, com 6 metros de comprimento e o único exposto em toda a América do Sul

Comentar
Compartilhar
21 JUL 2021Por Da Reportagem10h10
Com um dos mais notórios acervos de biologia marinha da América Latina, o espaço já recebeu mais de 1 milhão de pessoasCom um dos mais notórios acervos de biologia marinha da América Latina, o espaço já recebeu mais de 1 milhão de pessoasFoto: Divulgação

Celebrando 37 anos, o Museu do Mar está de portas abertas para visitação. Com um dos mais notórios acervos de biologia marinha da América Latina, o espaço já recebeu mais de 1 milhão de pessoas.

"No início, tínhamos uma coleção de conchas marinhas do Brasil e do exterior, fruto do curso de Conquiliologia (estudo das conchas). Com o passar dos anos, ampliamos nosso acervo de um modo que nos tornamos referência no segmento", destaca o CEO do museu, Luiz Alonso Ferreira.

Entre as mais de 30 espécies de tubarão no espaço, uma das grandes atrações é o tubarão-baleia, com 6 metros de comprimento e o único exposto em toda a América do Sul. Outro destaque é uma concha gigante, vinda do Oceano Pacífico, que mede cerca de 1 metro e pesa 148 Kg.

Assim, o museu faz com que os visitantes se sintam numa viagem ao fundo do mar, explorando e conhecendo cada parte da rica biodiversidade de quem faz do oceano o seu habitat natural. O espaço foi reaberto recentemente, de quartas às segundas-feiras, das 13h às 18h, na Rua República do Equador, 81, Ponta da Praia. A entrada é de R$ 30,00.

MUSEU MARÍTIMO.
Ainda, quem frequentar o espaço, também tem o direito de visitar o Museu Marítimo. Criado em 2005, o espaço conta com relíquias resgatadas em naufrágios da costa brasileira, equipamentos antigos de mergulho e maquetes de navios históricos, entre outros itens. O espaço funciona no mesmo expediente, na Avenida Governador Fernando Costa, 343, Ponta da Praia.