Após vazamento em canal de Santos, hipermercado é multado em R$ 7 milhões nesta sexta

Multa foi aplicada pela Secretaria de Meio Ambiente de Santos (Semam)

Comentar
Compartilhar
18 JUN 2021Por Da Reportagem13h20
O vazamento, provocado por uma das mangueiras de um gerador que estava desgastada por falta de manutenção, começou por volta das 2h, do dia 4 de maio deste anoO vazamento, provocado por uma das mangueiras de um gerador que estava desgastada por falta de manutenção, começou por volta das 2h, do dia 4 de maio deste anoFoto: Nair Bueno/Diário do Litoral

O vazamento de dois mil litros de combustível, no dia 4 de maio, no canal 6, provocou multa de R$ 7 milhões ao hipermercado responsável pelos danos ao meio ambiente. A multa foi aplicada pela Secretaria de Meio Ambiente de Santos (Semam), nessa sexta-feira (18).

Seguindo a determinação da Lei Municipal 817, de 2013, o valor total da multa será encaminhado para o Fundo Municipal do Meio Ambiente, que deve repassar parte para os fundos municipais da Criança e do Adolescente e de Assistência Social.

"São compensações socioambientais pelos danos ocorridos nas galerias fluviais, canal de drenagem e também o prejuízo no ar, com o incômodo de vários munícipes da região, que se sentiram mal, em decorrência dos vapores de óleo diesel emanados das galerias", destacou o secretário de Meio Ambiente, Márcio Paulo.

VAZAMENTO.
O vazamento, provocado por uma das mangueiras de um gerador que estava desgastada por falta de manutenção, começou por volta das 2h, do dia 4 de maio deste ano. Os órgãos ambientais e de segurança foram acionados por volta das 7h30, após a identificação do mau cheiro e a diferença na coloração da água no canal 6.

Equipes da Secretaria de Meio Ambiente, Defesa Civil de Santos, da Cetesb e do Ibama analisaram o problema a partir canal e foram, bueiro por bueiro, seguindo o rastro do óleo. Eles conseguiram identificar a origem do vazamento. A limpeza do canal e das galerias foi custeada pelo grupo empresarial.

Pelo mesmo motivo, o hipermercado foi multado, pelo Ibama, no valor de R$ 12 milhões, em maio. Somando esse valor à sanção Municipal, o Carrefour terá de pagar R$ 19 milhões em multas pelos danos causados ao meio ambiente.