Após ser internado, morre Paulo Pimentel, presidente do Sintrasaúde

O velório foi realizado no necrotério da Beneficência Portuguesa e enterro ocorreu às 15 hs no cemitério da Areia Branca

Comentar
Compartilhar
14 DEZ 2020Por Da Reportagem15h20
Pai de quatro filhos e avô de dez netos, Paulo Pimentel deixa raiz no sindicalismoFoto: Matheus Tagé / Diário do Litoral / Arquivo

O sindicalismo da Baixada Santista está de luto. Morreu, de infarto, na madrugada desta segunda-feura (14) Paulo Pimentel, presidente do Sindicato dos Empregados em Serviços de Saúde de Santos e Região(Sintrasaúde). Ele estava internado, desde sábado, no Hospital da  Beneficência Portuguesa, em Santos.

Aos 82 anos de idade, Paulo Pimentel, era o mais antigo sindicalista em atividade na região. Começou como diretor do antigo Sindicato dos Enfermeiros que, se transformou no atual Sintrasaúde, em 1964, no início da Ditadura Militar. Foi, também, vereador e vice-presidente da Câmara de Santos durante a década de 70. Atualmente, além de presidir o Sintrasaúde, era também secretário da Nova Central Sindical de Trabalhaores.

O velório foi realizado no necrotério da Beneficência Portuguesa e enterro ocorreu às 15 hs no cemitério da Areia Branca.

HISTÓRICO.
Santista de nascimento e de coração, Paulo Pimentel vivia e respirava sindicalismo há mais de 56 anos. Sua luta era sempre em favor dos trabalhadores. Filho de pai português e mãe pernambucana, foi criado no bairro do Macuco e começou a trabalhar ainda menino. Começou no sindicalismo em 1964, no início dos tempos difíceis da ditadura militar e, por várias vezes, escapou de ser preso. Além disso, ele foi juiz do TRT/SP, vereador em Santos e vice-presidente da Câmara. Pai de quatro filhos e avô de dez netos, deixa raiz no sindicalismo, uma vez que um de seus filhos, Fábio, seguiu sua vocação como presidente do Sindest. Dois netos seguem também pelo mesmo caminho do avô.