Após negociações, Baixada Santista é reclassificada para a zona laranja

Reunião entre prefeitos e Governo de São Paulo aconteceu nesta sexta-feira (29)

Comentar
Compartilhar
29 MAI 2020Por Da Reportagem16h37
Reunião tomou todo o começo da tarde desta terça-feiraFoto: Reprodução / Facebook

O Governo do Estado de SP e os prefeitos das nove cidades da Baixada Santista, em reunião do Condesb, representado pelos prefeitos de Santos, Itanhaém e Peruíbe, chegaram ao entendimento, após a apresentação de leitos na região e a inclusão na aferição do Estado. Com essas informações, a Baixada Santista estaria hoje classificada na Fase 2 Laranja, mas deverá manter os índices atuais de moradores contaminados e leitos desocupados até a próxima terça-feira (2) para se manter nessa classificação.

A consolidação será feita, com todos os dados e critérios que compõem o Plano SP, na próxima terça-feira para todo o Estado e será divulgada na quarta-feira (03), às 12h30. De acordo com integrantes do Governo do Estado, apesar de já estar apalavrada, a medida só passará a valer em caráter oficial a partir de quarta-feira, quando haverá a divulgação oficial.

Como o Diário do Litoral havia antecipado na edição impressa desta sexta-feira (29), o prefeito de Santos e presidente do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), decidiu se reunir no Palácio dos Bandeirantes com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, visando a retirada da Baixada Santista da Zona Vermelha e inclusão na Zona Laranja no plano estadual de retomada da economia em meio a pandemia do novo coronavírus. Em vídeo publicado após a reunião, o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, fez um comunicado sobre a nova decisão do Estado.

"Dia de trabalho intenso aqui no Palácio dos Bandeirantes. Tivemos reuniões com o secretário de desenvolvimento regional Marcos Vinholi, o secretário de saúde José Henrique Germann Ferreira, a secretária de desenvolvimento econômico Patricia Ellen da Silva, enfim, vários secretários e viemos apresentar os argumentos da Baixada refletindo na reclassificação, que é o nosso objetivo, passar da fase vermelha para a fase laranja, uma fase que nos verdadeiramente nos encontramos", afirma.

A decisão de posicionar os nove municípios no nível de isolamento social mais rígido possível revoltou todos os prefeitos da Baixada Santista, que esperavam ser posicionados na Zona Laranja, que flexibiliza a abertura de parte do comércio chamado de não essencial. Vale lembrar que a Capital São Paulo, que é epicentro do coronavírus no Brasil, não foi classificada na Zona Vermelha.

"Viemos aqui, lutamos por isso e a boa notícia é que o Estado considerou os nossos argumentos técnicos e vai efetivar nos próximos dias essa reclassificação da Baixada".

 

Além da Baixada Santista, Vale do Ribeira e Grande São Paulo também foram declaradas como regiões de alto grau de contaminação pelo novo coronavírus e baixos números de leitos de UTI disponíveis. Todos os prefeitos também se demonstraram surpresos e irritados com a classificação. A reclassificação da Região caiçara, porém, não significa em uma mudança drástica do comércio.

"Isso não significa que vamos abrir tudo, permitir tudo ou iniciar uma retomada imediata. Tudo será feito de forma gradual, responsável e com regras rigorosas. O que queríamos e conquistamos é autonomia para tomar nossas decisões, critério justo porque a situação da Baixada Santista é desafiadora, é difícil, mas não é pior que a Capital e agora isso está restabelecido".

"Cabe a nós, juntos, autoridades, atuar juntos para avançar nesse enfrentamento do coronavírus com responsabilidade. Não tem reabertura imediata, mas tem justiça no critério e autonomia para que possamos tomar nossas decisões, vamos em frente", conclui Paulo Alexandre.

O prefeito de Peruíbe, Luiz Maurício, também se disse satisfeito com a nova classificação da Baixada Santista e fez um apelo para que a população continue se cuidando enquanto a administração municipal se prepara para implantar um plano que detalhará a retomada econômica da cidade.

"Dia importante de reuniões e conquistas para Peruíbe e região. Mostramos ao Governo do Estado que nossa região merece estar na faixa laranja do Plano São Paulo de retomada das atividades econômicas. Agora vamos aguardar o anúncio oficial na próxima quarta-feira e o decreto dando essa regulamentação para implantarmos o plano em Peruíbe. Os cuidados continuam. Cuidar da saúde e se proteger continua necessário para evoluirmos a cada dia", afirma.