X

Santos

Acesso ao Monte Serrat passará por obras ainda neste mês, em Santos

Atualizações têm por intuito garantir mais segurança e conforto aos moradores e visitantes

Da Reportagem

Publicado em 20/05/2024 às 17:11

Atualizado em 20/05/2024 às 18:45

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Serviços consistem na demolição total do concreto existente para reconstrução do piso cimentado, com acabamento áspero para prevenir acidentes com pedestres / Francisco Arrais/PMS

As obras do Caminho Monsenhor Moreira, o principal acesso ao Monte Serrat, terão início ainda neste mês de maio, pela Prefeitura de Santos. Na ação serão realizadas melhores contenção de encosta, estabilização de taludes, melhoria no sistema de drenagem e revitalização dos degraus. As atualizações têm por intuito garantir mais segurança e conforto aos moradores e visitantes.

“Todo o piso da escadaria do caminho, do início da subida junto à Praça Corrêa de Melo até a entrada do Santuário de Nossa Senhora do Monte Serrat, será recomposto”, afirmou o secretário Wagner Ramos, titular da Seinfra (Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos).

Os serviços consistem na demolição total do concreto existente para reconstrução do piso cimentado, com acabamento áspero para prevenir acidentes com pedestres. Já nos locais onde se verifica solapamento e desassoreamento de solo sob o piso existente, será realizado aterro compactado para estabelecer a uniformidade e homogeneidade do local, seguido de acabamento em cimento desempenado (nivelado com desempenadeira).

As intervenções integram o programa Santos Mais Bonita, da Prefeitura, que envolve a aplicação de recursos de aproximadamente R$ 100 milhões em obras de segurança, acessibilidade e zeladoria, como contenção e drenagem, pavimentação de ruas, manutenção de escadarias, entre outras melhorias na Vila Progresso e em outros 11 morros: Pacheco, São Bento, Saboó, José Menino, Marapé, Penha, Caneleira/Tetéu, Santa Maria, Jabaquara, Nova Cintra e Fontana.

As obras estão também inseridas em um conjunto de intervenções orientadas pela Defesa Civil, que elaborou um detalhado mapeamento das áreas afetadas pelas chuvas de março de 2020, quando o acumulado, em Santos, atingiu o maior pico dos últimos 80 anos, à época.

De acordo com o engenheiro civil Carlos Barros, chefe do Coinfra (Coordenadoria de Infraestrutura), serão demolidos 787,29m³ de piso da escadaria do Caminho Monsenhor Moreira, a serem renovados em concreto. “O acabamento será feito com selante endurecedor, que aumenta sua durabilidade e melhora o aspecto visual.”

Cerca de 350m de corrimões metálicos serão substituídos por 799,5m de peças e guarda-corpos tubulares em aço galvanizado, com pintura em esmalte sintético, e a escadaria ganhará 19 lixeiras.

“Também serão recompostos, com piso de concreto desempenado, os acessos às residências do Caminho Monsenhor Moreira que forem demolidos para passagem de canaletas e tubulação para a melhoria da drenagem”, prosseguiu o chefe do Seinfra.

O projeto de melhoria de drenagem prevê o assentamento de 337,77m de tubos Pead (polietileno de alta densidade) de até 500mm de diâmetro e outros 45,88m de tubos de concreto de 600mm, conforme adiantou o engenheiro. Os tubos Pead são leves em relação às peças metálicas, têm antiaderência, alta resistência à corrosão e a impactos.

Além disso, serão promovidos vistoria e reparos nas canaletas existentes, assim como limpeza e desobstrução de 230,04m desses escoadouros e de tubulações de águas pluviais, informou Barros, acrescentando que serão instalados, também, 112,03m² de grelhas em ferro fundido. Esse material apresenta resistência e durabilidade, e suas características permitem a passagem da água, retendo folhas e outros resíduos, reduzindo o risco de alagamentos em períodos de chuvas intensas.

Os serviços de estabilização da encosta do Monte Serrat envolverão 10 pontos junto à escadaria principal, sendo nove contenções com solo grampeado e um muro de arrimo.

Solo grampeado é o resultado da execução de chumbadores visando estabilizar o talude. Os chumbadores promovem a estabilização geral do maciço. Já a estabilidade local é feita por meio das telas de aço fixadas por ganchos na extremidade externa dos grampos de aço chumbados no solo. Esse conjunto tem por objetivo estabilizar taludes em condições de instabilidade.

De acordo com o projeto, baseado em parecer geotécnico, as intervenções terão início com limpeza geral em 1.747m², para remoção de cobertura vegetal e demolição de 60m³ de muro de alvenaria. Na sequência, perfuração de 3.914,25m em solo ou rocha, com utilização de 8.453,63kg de armadura em barra de aço, com diâmetro de 10 a 25 milímetros, fixados com injeção de 34.176,75 litros de calda de cimento.

Segue-se aplicação de geocomposto nesse solo grampeado, formado por geomanta com reforço metálico em tela hexagonal, cobrindo 2.607,89m², sobre a qual serão assentadas placas de grama esmeralda em 1.498,79m².

O projeto de drenagem e contenção junto ao Caminho Monsenhor Moreira está a cargo da Sabino Comércio e Empreiteira, vencedora da concorrência pública. A supervisão das intervenções está a cargo de engenheiros da Seinfra.

O investimento é de R$ 7.529.801,61, sendo R$ 3.635.484,69 provenientes da Secretaria de Turismo do Estado e o restante do orçamento municipal. As obras têm prazo de conclusão de 18 meses, a partir da data de emissão da Ordem de Serviço, a ser encaminhada à empreiteira nos próximos dias.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Pelo Brasileirão, Palmeiras não possui dificuldades em vencer o Vasco

Equipe comandada por Abel Ferreira dominou o Vasco do início ao fim do jogo e teve muitos méritos na vitória

Variedades

Casey Affleck e Matt Damon são destaques no trailer de 'Os Provocadores'

Longa chegará direto pela Apple TV+

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter