Saúde: Praia Grande investirá R$ 30 milhões nos próximos meses

A data de hoje celebra o Dia Mundial da Saúde; Prefeituras da região falaram sobre investimentos na área.

Comentar
Compartilhar
07 ABR 2019Por Caroline Souza06h01
Após a ampliação do Complexo Hospitalar Irmã Dulce, a ala da maternidade ganhará 23 novos leitos, passando de 45 para 68.Foto: Nair Bueno/DL

Instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Dia Mundial da Saúde é comemorado hoje. Quais investimentos os municípios da região estão realizando na área? A reportagem questionou as prefeituras sobre o assunto.

Praia Grande investirá, com recursos municipais, R$ 30 milhões na Saúde nos próximos meses. Os recursos serão usados para compra de equipamentos, aumento no número de procedimentos médicos e reforma do Complexo Regional, com a ampliação de leitos da unidade.

"Praia Grande planeja ampliar o Hospital Irmã Dulce em mais 60 leitos. A unidade hospitalar é responsável na Baixada Santista por 60% dos atendidos em leitos disponibilizados pelo Governo do Estado", disse, em nota, a Prefeitura.

Após a ampliação, o Irmã Dulce passará a contar com 270 leitos. A ala da maternidade ganhará 23 novos leitos, passando de 45 para 68. "Desta forma, ocorrerá atendimento a todas as normativas da Rede Cegonha, incentivando o parto humanizado. Outro destaque será a melhora no acesso e assistência aos bebês prematuros",esclareceu.

Com a reforma, os leitos voltados a internação passarão de 165 para 202, acréscimo de 37. "Com isso, em um futuro próximo, a Sesap prevê um aumento do acesso aos procedimentos eletivos. De acordo com estimativas da secretaria praia-grandense, tudo isso resultará, no mínimo, em 4 mil novas internações por ano".

"Mesmo sendo uma responsabilidade do Estado, a Cidade, com recursos próprios, conseguiu zerar a fila de espera de cirurgias de catarata ainda no início do ano, onde foram realizados cerca de 2 mil procedimentos através de uma Unidade Móvel de Cirurgia Oftalmológica que foi instalada no estacionamento do Hospital Irmã Dulce".

SANTOS

Santos afirmou que desenvolve uma série de ações permanentes de prevenção e assistência em saúde na rede municipal, que conta com mais de 70 unidades básicas, especializadas, pré-hospitalares e hospitalares e de vigilância em saúde.

"Toda a rede de saúde vem sendo amplamente reestruturada nos últimos anos, com a entrega de nove policlínicas, das UPAs Central e da Zona Noroeste, e do Complexo dos Estivadores", afirmou, em nota.

Além disso, estão em construção as policlínicas da Areia Branca e Jabaquara e a UPA da Zona Leste, que entrará em operação em 2020. "Também está em construção, em parceria com a Fundação Lusíada, a nova sede do Ambesp Central", destacou.

GUARUJÁ

A Prefeitura de Guarujá captou aproximadamente R$ 9 milhões em emendas parlamentares com parecer favorável pelo Ministério da Saúde. Além de R$ 820 mil em emendas estaduais para investimentos no Canil, equipamentos e reformas de Unidades de Saúde e R$ 4,450 milhões em emendas federais, para equipamentos, piso e material permanente, segundo a própria Administração Municipal.

Para diminuir a fila de espera, por exemplo, a Prefeitura destacou a solicitação de aumento de cota do Sistema Cross para redução da fila de especialidades como urologia, dermatologia e cardiologia; ações regulatórias para organização da fila de espera, com o uso de vagas remanescentes; mutirões de prótese dentária e de ultrassonografias. O Município também diminuiu o tempo de espera para os exames de cateterismo ambulatorial (de 8 meses para 60 dias), eletroneuromiografia (de 2 anos para 40 dias) e doppler venoso e arterial (de 6 meses para 30 dias).

Em 2018, Guarujá recebeu o 'Prêmio de combate à tuberculose' pela quarta vez consecutiva. A Cidade concorreu com todo o Estado e ganhou na categoria: "Cobertura de Testes de HIV em Pacientes com Tuberculose", por atingir um percentual de 96,7% de testes de HIV realizados em um total de 326 pacientes com tuberculose.

OUTRAS CIDADES

Mongaguá destacou as ações dos quatro meses desta gestão, como o início das obras de reforma do Pronto Socorro Central e das obras de implantação do Centro Médico em Agenor de Campos; implantação do projeto Fila Zero, com mutirões de exames de ultrassonografia no hospital municipal; novo serviço de tomografia; entre outras. A Prefeitura iniciou os estudos para implantação de farmácias nas unidades básicas.

A Prefeitura de Cubatão alega ter registrado nos últimos anos um investimento em Saúde acima do mínimo constitucional exigido, de 15%. Em 2019, o orçamento da pasta é de R$ 190.083.383,00, o equivalente a 19,49% da receita líquida do município.

Este ano, houve uma reforma geral do Pronto Socorro Central. Nas próximas semanas, Cubatão entrega as novas instalações da Policlínica "e trabalha em um projeto de reforma geral das unidades básicas de saúde ao longo do ano, sem contar as obras do anexo de oncologia do Hospital Municipal, cuja estrutura está praticamente finalizada a espera dos equipamentos já em processo de compra", complementou.

As demais prefeituras não responderam aos questionamentos da reportagem.

Colunas

Contraponto