Guarda Civil Municipal de PG será comandada por uma mulher

Silvia Regina Delgado é a primeira comandante de uma Guarda na Região

Comentar
Compartilhar
15 JAN 2021Por Da Reportagem19h25
Formada em Gestão em Segurança Pública e Patrimonial, ela foi responsável, por mais de cinco anos, pelo Setor de Ensino da GCMFoto: Divulgação/PMPG

Integrante da Guarda Civil Municipal (GCM) de Praia Grande há 19 anos, Silvia Regina Delgado será a nova comandante da corporação e primeira mulher à frente de uma guarda municipal na Região. O anúncio surpreendeu Delgado, como é chamada entre os colegas de farda, mas assim como no início da carreira, ela não foge de um desafio e garante estar pronta para assumir a função.

Delgado faz parte da primeira turma de guardas aprovados em concurso público em Praia Grande, em 2001, e sua trajetória profissional poderia ter sido outra se não fosse sua determinação. "Eu tinha prestado concurso para agente administrativo e não passei. Mas estava recém-separada, tinha dois filhos e precisava de um bom emprego. Então, prestei o concurso da GCM e passei. Naquele momento, nunca imaginei que chegaria ao cargo mais alto da corporação", revelou, lembrando que na infância e adolescência os planos eram bem diferentes: sonhava cursar Odontologia.

Com apenas sete meses na GCM, foi promovida ao cargo de inspetora, também sendo a primeira mulher a ocupar a posição. Foi também a primeira inspetora-chefe. E como a área de segurança ainda é composta majoritariamente por homens, o machismo e alguns preconceitos sempre tiveram que ser encarados de frente. "No início, esse tipo de situação era mais frequente, mais difícil de lidar. Mas consegui mostrar que estava ali pela minha competência".

Formada em Gestão em Segurança Pública e Patrimonial, ela foi responsável, por mais de cinco anos, pelo Setor de Ensino da GCM. Cuidava de toda a capacitação dos guardas, incluindo o conteúdo do curso de formação e a capacitação anual exigida pela Polícia Federal para que o porte de arma dos integrantes seja renovado. "Tenho um carinho especial por este setor porque é por onde passa todo o conhecimento que os guardas adquirem. Fico feliz de ter feito parte praticamente da criação deste setor".   

A voz baixa e tranquila não se confunde com a segurança com que Delgado fala de seu trabalho, afinal são mais de 400 integrantes sob sua responsabilidade a partir deste ano. A ideia é dar continuidade ao trabalho realizado pelo colega Edvaldo Pereira dos Santos, que deixa o cargo após 3 anos como comandante. "Algumas medidas ainda estão sendo definidas junto ao secretário e também com o antigo comandante. Mas uma das ideias é justamente relacionada às mulheres da corporação: que todos os grupamentos da Guarda tenham mulheres em suas equipes. É uma demanda existente e que buscaremos colocar em prática".

Silvia tem 55 anos, um casal de filhos (de 32 e 23 anos) e busca nas atividades físicas - a corrida e a hidroginástica - uma válvula de escape para os momentos de tensão da profissão, assim como os ensinamentos da doutrina kardecista. "Se você não melhora a si mesmo, não consegue melhorar nada a sua volta".

A transição do cargo já tem acontecido administrativamente, mas ainda está programada uma passagem de comando por parte da Secretaria de Assuntos de Segurança Pública (Seasp), conforme explicou o responsável pela pasta, Maurício Vieira Izumi. "O nome da nova comandante já foi indicado à prefeita Raquel Chini e estamos apenas aguardando algumas questões burocráticas. A Delgado é uma guarda
experiente, já atuou em várias funções e temos certeza de sua capacidade para o novo cargo". A passagem de comando ainda não tem data definida para acontecer.