Praia Grande

Guarda Ambiental desmonta barraco em área congelada, no Bairro Ribeirópolis

Responsáveis fugiram, deixando para trás ferramentas usadas no crime

Da Reportagem

Publicado em 07/07/2022 às 12:45

Compartilhe:

Essas áreas são  constantemente monitoradas por câmeras, imagens de satélites e drones / Foto: Prefeitura de Praia Grande

Um barraco em construção foi demolido em uma área monitorada pela  Prefeitura de Praia Grande. A ocorrência foi flagrada pelos Guardas  Ambientais da Cidade. Quando chegaram no local, não havia ninguém,  porém os responsáveis deixaram para traz diversas ferramentas. A  construção tinha características de ser recente.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O barraco com cerca de 4 metros quadrados foi montão a partir de  caibros fixados no chão, com paredes feitas de folhas de compensado. A  construção ainda não tinha telhado instalado, porém os materiais  usados são novos, o que sugere construção muito recente.

Outra evidência de ser crime recente é o fato de os envolvidos terem  deixado para trás as ferramentas usadas no desmatamento da região.  Enxadas, cavadeiras, pás e outros e mais materiais foram apreendidos.

De acordo com o inspetor da Guarda Ambiental, Fábio Marques, apesar de  ser um barraco relativamente pequeno, a área desmatada na região é  muito maior. “É proibido construir nessa região e nós monitoramos  constantemente esta e outras áreas da Cidade para evitar invasões”.

Áreas congeladas são locais invadidos, cujos moradores antigos foram  cadastrados pela Secretaria de Habitação (Sehab) e aguardam a inclusão  em programas habitacionais do Município. Essas áreas são  constantemente monitoradas por câmeras, imagens de satélites e drones.

A população pode ajudar denunciando invasões em toda a Cidade, por  meio do telefone 153, da Guarda Ambiental, ou pelo 162, o canal da  Ouvidoria Municipal.

Comissão
A Prefeitura de Praia Grande conta com uma Comissão  Especial de Proteção das Áreas de Preservação. O principal objetivo é  identificar todas as ocupações desordenadas em áreas de preservação e  risco, estabelecendo as medidas necessárias para a proteção desses  espaços e também das famílias ocupantes. O órgão é composto por  representantes das secretarias de Habitação (Sehab), Meio Ambiente  (Sema), Urbanismo (Seurb), Assuntos de Segurança Pública (Seasp), além  da Procuradoria Municipal.
 

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Variedades

Litoral de SP recebe na próxima semana a Festa da Pamonha; confira a programação

Evento oferece várias opções gastronômicas, inclusive há espaço para uma ação solidária

Cotidiano

Confira o resultado da Lotofácil no concurso 3158, nesta quinta (18)

O prêmio é de R$ 1.700.000,00

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter