Prefeitura Santos
Prefeitura Santos Mobile

Em cinco anos, Praia Grande reduz número de mortes no trânsito em mais de 47%

“Respeito à Vida”, do Governo do Estado, destacou em relatório os avanços da cidade

Comentar
Compartilhar
22 MAI 2020Por Da Reportagem11h30
Ao todo, foram 250 óbitos registrados entre 2015 e 2019 no municípioFoto: Fred Casagrande / Prefeitura Municipal de Praia Grande

Em relatório emitido pelo Projeto Respeito à Vida, do Governo de São Paulo, com balanços sobre as ações viárias e resultados destes trabalhos desenvolvidos nos municípios conveniados ao projeto, Praia Grande conta com redução de 47,6% no número de óbitos causados por acidentes de trânsito, entre janeiro de 2015 e dezembro de 2019. Os números são ainda mais positivos quando analisados separadamente por tipos de vias: com redução de 64% de mortes em vias municipais (grande maioria em Praia Grande, com cerca de 800 km) e 34,8% em rodovias estaduais (com cerca de 27 km). Os números são resultado de ações realizadas nas áreas de fiscalização, engenharia viária e de educação de trânsito na Cidade coordenadas pela Secretaria de Trânsito (Setran).

Ao todo, foram 250 óbitos registrados entre 2015 e 2019 no Município (passando de 63 casos em 2015 para 33 em 2019). Dentre os públicos alvos, a maior queda foi registrada entre os pedestres, com redução de 55,5% de óbitos (com 27 casos em 2015, 9 em 2016, 14 em 2017, 15 em 2018 e 12 no ano passado); seguido por motociclistas, com 47,3% a menos de mortes no trânsito nestes cinco anos, inclusive registrando a menor taxa de óbitos no último ano (19 em 2015, 20 em 2016, 26 em 2017, 21 em 2018 e 10 em 2019).

Dentre as faixas etárias com maiores casos de mortes nos últimos cinco anos está de jovens adultos, com idades entre 30 e 34 anos, representando 12% do total. Além disso, entre todas as vítimas fatais registradas neste período, 80% foram do sexo masculino e 20% feminino. Além disso, o relatório aponta também que, do total, na maioria dos casos, as mortes são ocasionadas por colisões (com 104 ocorrências), seguido por atropelamentos (77 casos) e outros.

A taxa de óbitos por acidentes com vítimas registrados em Praia Grande também apresentou melhoras. Em 2015, Praia Grande apresentava uma morte para cada 15,6 acidentes. Já em 2019, o Município teve um óbito para cada 27,03 ocorrências. Além disso, quando analisado a quantidade de moradores da Cidade, os números também apresentam saldo positivos: Praia Grande tinha em 2015 uma taxa de 21,66 óbitos a cada 100 mil habitantes, e em 2019 a taxa foi de 10,59.

Os levantamentos levam em conta também o crescimento populacional e de frota de veículos emplacadas, que foram, inclusive, maiores que a média estadual. A população de Praia Grande cresceu 6,9% entre 2015 e 2019, segundo projeção do Sistema Estadual de Análise de Dado (Fundação Seade). A taxa de crescimento da população em todo o Estado de São Paulo para o mesmo período foi de 2,95%. Já no caso da frota de veículos, em Praia Grande o crescimento nestes cinco anos foi de 18,14% e no Estado de 12,98%.

Dentre as ações desenvolvidas na Cidade que resultaram nestas reduções de mortes no trânsito, realizadas junto ao Programa Respeito à Vida, estão melhorias na sinalização viária (horizontal, vertical e semafórica) e implantação de faixas elevadas para travessia de pedestres. Além disso, ações desenvolvidas pelo Município voltadas a fiscalização e trabalhos de conscientização junto à população e turistas também estão entre os principais fatores para a queda.

O secretário de Trânsito de Praia Grande, Marcelo Afonso Prado, destacou que a meta da Cidade é continuar com essas reduções ao longo dos próximos anos. “Vamos continuar realizando atividades que garantam mais segurança viária, mas, ainda assim, continuamos também contando com toda a população para que isso surta efeito, uma vez que é comprovado que, estatisticamente, no mundo todo a grande maioria dos acidentes é causada por falha humana. Ou seja, podemos dizer que em grande parte dos casos a imprudência do condutor é determinante para que estes acidentes ocorram. Por isso, também focamos muito em campanhas e ações de educação e orientação de trânsito”.

Alguns projetos – Dentre os projetos de sucesso voltados especificamente à segurança viária em Praia Grande está o “Bike Legal” (onde as pessoas podem embarcar em uma bicicleta fixa e, com o uso de equipamentos de realidade virtual, visualizar uma simulação em 3D com informações importantes para evitar acidentes viários).

A Cidade ainda conta com o “Ciclista Cidadão” (cadastro de proprietários de bicicletas da Cidade realizado após colagem de adesivo numerado nos veículos. Com as informações levantadas, a Prefeitura mapeia o perfil dos ciclistas da Cidade e direciona de forma mais efetiva as ações de trânsito no Município).

Outra ação importante para garantir a segurança de condutores de veículos e pedestres é a implantação do Sistema Viário Binário em diversas vias da Cidade. Criado para desafogar o trânsito nas vias dos grandes centros urbanos e evitar acidentes, o sistema binário conta com vias funcionando como mão única, sempre com sentidos de direção alternados.

Além de auxiliar na preservação dos patrimônios públicos e na questão de segurança da Cidade, a tecnologia do sistema de videomonitoramento de Praia Grande auxilia também no trabalho de vigilância viária. Com base na resolução nº 532/2015 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a Prefeitura de Praia Grande também realiza a fiscalização de trânsito por meio das câmeras de monitoramento da Prefeitura nas vias urbanas, complementando os trabalhos realizados durante patrulhamentos.

Obras públicas realizadas na Cidade também beneficiam diretamente no sistema viário. Exemplo disso é a remodelação da Avenida do Trabalhador, entre os Bairros Antártica e Vila Sônia, que dentre as diversas melhorias realizadas estão ações que garantem mais segurança viária para quem trafega pelo local, como a implantação de canteiro central e de trecho com sentido único de circulação de veículos no trecho.

Praia Grande começou a receber também faixas elevadas em 2015. Atualmente, Praia Grande conta com 20 faixas elevadas para travessia de pedestres. As faixas de travessia são elevadas ao nível da calçada garantindo não só mais acessibilidade, mas também mais segurança viária para os pedestres, reduzindo assim as chances de um atropelamento. Estes equipamentos são também importantes dispositivos redutores de velocidade, pois com eles os motoristas precisam reduzir a velocidade quase por completo, ou parar totalmente caso tenham pedestres no local. Com isso é possível não somente diminuir o número de ocorrências de trânsito, mas também a gravidade dos acidentes uma vez que muitos deles estão ligados a excesso de velocidade.

Desde o início de 2019, a Setran tem mapeado e levantado possíveis ações necessárias em locais com registro de acidentes de trânsito. A intenção destas reuniões técnicas e da análise crítica, que conta com visitas técnicas e reuniões para exposição dos resultados e planos de ações, é diminuir a gravidade dos acidentes nos locais e até evitar que eles voltem a acontecer. Os trechos das ocorrências são apontados pelo Infosiga-SP (um banco de dados com informações de acidentes de trânsito do Estado, com dados relativos a quantidade de fatalidades e perfil dos acidentes e das vítimas).

Anualmente, Praia Grande desenvolve diversas ações educativas dentro da Semana Nacional de Trânsito, celebrada sempre de 18 a 25 de setembro. Dentre os trabalhos desenvolvidos nos últimos anos estão concursos culturais com estudantes municipais, Pits Stops educativos, ações em Terminais Rodoviários e escolas, entre outros.

Além disso, para garantir mais segurança viária a motoristas e pedestres, 100% dos semáforos de Praia Grande receberam em 2019 a substituição por modelos em LED (sigla em inglês para diodo emissor de luz). O sistema LED está sendo utilizado amplamente na sinalização viária de diversas cidades do mundo por ser considerado mais eficiente que o modelo incandescente. Sua iluminação é mais ampla, mesmo em período diurno, garantindo maior visibilidade dos condutores e pedestres e, consequentemente, diminuindo ocorrências de acidentes entre veículos e atropelamentos.