X

Praia Grande

Bebê morre após tomar injeção em UPA de Praia Grande; polícia investiga

Myrella Sophia Bispo dos Santos foi medicada com uma injeção de plasil e dipirona, segundo o prontuário médico. Família acredita que essas substâncias podem ter sido trocadas.

Da Reportagem

Publicado em 04/08/2018 às 17:48

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Myrella Sophia Bispo dos Santos tinha apenas seis meses. / Arquivo Pessoal

Uma bebê de seis meses morreu após tomar uma injeção para dor na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Samambaia, em Praia Grande. O caso é investigado pela polícia.

Segundo informações do boletim de ocorrência, Myrella Sophia Bispo dos Santos foi levada à pediatria do local na última quinta-feira (2) apresentando quadro de diarréia devido ao nascimento dos seus primeiros dentes. A equipe médica decidiu receitar, então, uma injeção de dipirona com plasil. Todavia, na mesma madrugada Myrella chorou muito e os pais decidiram levá-la novamente à unidade.

Depois de uma hora em que a bebê ficou no local, a família foi informada que ela havia morrido.

Em nota à imprensa, a diretoria do Complexo Hospitalar Irmã Dulce, responsável pela UPA do Samambaia, informa que o atendimento transcorreu da forma correta, conforme informações do prontuário médico, e aguardará os exames de praxe que determinarão o que causou a morte da bebê.

A família acredita que outras substâncias podem ter sido aplicadas em Myrella.

A polícia segue investigando.

Em nota, o laboratório Sanofi informou que não fabrica mais o medicamento Plasil em solução oral, gotas e solução injetável desde 2016, e que ele nunca foi vendido pela empresa à UPA Samambaia, onde o bebê foi atendido. A apresentação em compridos continua a ser comercializada no Brasil, mas somente após prescriação médica.

A Fundação do ABC, responsável pela gestão da unidade de saúde, diz que o laudo pericial oficial ratificou a informação passada inicialmente de que não houve erro médico ou de procedimento e reitera que a equipe da UPA Samambaia prestou toda a assistência à criança, lamentando que o esforço dispensado não tenha sido suficiente para salvar sua vida.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos

Feira Santo Pet vai até este sábado, em Santos

Evento também conta com plantão de adoção da Coordenadoria de Defesa da Vida Animal (Codevida)

Cotidiano

Motorista enfrenta trânsito lento e congestionado nesta sexta-feira

Os motoristas que estão utilizando as rodovias da Região, enfrentam lentidão para chegar em seus respectivos destinos

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter