X
Praia Grande

Acolhe PG faz acompanhamento de gestantes de alto risco

Central telefônica monitora e reagenda consultas de pacientes faltantes

Gestantes de alto risco tem atendimento em PG / Unsplash

Além do atendimento e monitoramento de pacientes suspeitos e  confirmados com a covid-19, o Acolhe PG tem incorporado novos serviços  e se tornado referência em várias demandas de saúde. É o caso do  atendimento específico de gestantes de alto risco. A central  telefônica 162 já contatava as gestantes de alto risco logo após o  diagnóstico médico para confirmar a primeira consulta de maior  complexidade. Agora, o Acolhe PG ampliou o serviço e faz um  acompanhamento durante todo o período de alto risco, até a alta da  paciente ou até o parto, tudo para garantir um pré-natal saudável e  reduzir os índices de mortalidade materno-infantil.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.


O serviço ampliado visa garantir que a paciente não perca as consultas  específicas, que geralmente ocorrem no CEAS Mulher (Centro de Apoio à  Saúde da Mulher) e, nos casos de alta complexidade, no Hospital  Guilherme Álvaro, em Santos, e no Ambulatório Médico de Especialidades  do Estado (AME) de Praia Grande. Se a gestante faltar nos dois  primeiros equipamentos, a equipe do Acolhe PG remarca para o mais  breve possível e avisa a paciente.

“Nós fazemos o acompanhamento de 100% das gestantes de alto risco,  verificando a presença nas consultas, nos procedimentos. E, se por  algum motivo, ela não puder comparecer, a gente já remarca, dá outra  data para ela e coloca outra paciente na vaga. Isso ajuda a otimizar e  reduzir o absenteísmo”, explica a coordenadora do Acolhe PG, Nathamy  Jannuzzi.

Esse serviço tem sido potencializado a partir da criação de um grupo  de Whatsapp com técnicos do Acolhe PG, a enfermeira responsável pelo  CEAS Mulher e o responsável técnico pelos agendamentos no Hospital  Guilherme Álvaro. Ou seja, quando a gestante falta nesses locais, no  mesmo dia o Acolhe PG é informado e já recebe uma nova data para  repassar para a paciente.

“Isso é bom porque antes a gestante tinha que ir até a Usafa (Unidade  de Saúde da Família) para fazer o pedido de consulta, que entraria  novamente no nosso sistema, para depois voltar para o alto risco, e  isso levava mais tempo. Mas agora, no mesmo dia que a paciente falta é  sinalizada, a gente já entra com uma nova data para ela comparecer.  Então ficou muito mais rápido, o que, para o alto risco, é  fundamental, pois qualquer dia que a gente ganha é muito precioso para  evitar que ocorram complicações na gestação que possam levar a óbito a  mãe ou o bebê”, detalha a coordenadora.

Para a enfermeira responsável do CEAS Mulher, Fernanda Muniz, o  monitoramento agiliza o atendimento na rede, especialmente no Hospital  Guilherme Álvaro, que atende encaminhamentos de alta complexidade.  “Esse contato direto com o hospital é vantajoso, pois quando há a  falta, o monitoramento conversa com a paciente, evitando que ela vá  até Santos só para reagendar a consulta. Isso também melhora o  controle do pré-natal, pois a gestante não fica perdida quando falta”,  afirma.

E quando, por algum motivo, o contato com a paciente não é conseguido,  a Usafa é acionada para realizar uma busca ativa, onde os agentes  comunitários vão até a casa da gestante. Todo esse processo é  informado no prontuário eletrônico, outra vantagem que possibilita  manter um registro ativo da paciente. “Todo o sistema é interligado  com informações no prontuário eletrônico, Whatsapp web e e-mail das  unidades para busca das faltosas, permitindo um breve agendamento da  nova consulta. Tudo isso reforça a importância do pré-natal para a  saúde da mãe e do bebê”, pontua a responsável pelo Ceas.

Acolhe PG – Outro serviço oferecido pelo Acolhe PG é o Disk  Amamentação, um canal direto com profissionais capacitados em fornecer  orientações e tirar dúvidas a respeito do tema, seja por telefone ou  por Whatsapp. O atendimento ocorre pelo telefone 3496-5262 de segunda  à sexta-feira, das 9h às 16h, por ligação ou mensagem. Nesse período,  pediatras, nutricionistas, fisioterapeutas e demais profissionais de  saúde capacitados em aleitamento materno estarão à disposição para  tirar as dúvidas das munícipes e também de profissionais da rede que  necessitem apoio técnico.

O Acolhe PG realiza ainda o acompanhamento de pacientes, o aviso dos  agendamentos de consulta nas Especialidades Médicas, além do  atendimento e monitoramento dos casos suspeitos e confirmados da  covid-19. Esse serviço em específico funciona de segunda a  sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados, domingos e feriados das 8h  às 17h. O atendimento ocorre pelos telefones 162 e 3496-2281.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Guarujá

Câmara Temática de Segurança se reúne para discutir projetos metropolitanos

Encontro reúne autoridades dos nove municípios que compõem a Região Metropolitana da Baixada Santista, com o objetivo implementar ações de interesse regional voltadas à segurança pública

Saúde

Brasil chega a 62,03% da população com vacinação completa contra a covid-19

O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta sexta-feira, 26, a 158.650 689

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software