Vice-presidente da Venezuela chega a Cuba para visitar Chávez

Na ausência de Nicolás Maduro, ministro de Energia assume o governo venezuelano.

Comentar
Compartilhar
29 DEZ 201210h46

O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chegou neste sábado (29) a Havana, Cuba, para visitar o presidente venezuelano, Hugo Chávez. O presidente está no país desde o dia 9 e há cerca de três semanas foi submetido a uma cirurgia complexa para a retirada de um tumor maligno na região pélvica. Desde então, há uma série de especulações sobre o estado de saúde de Chávez. Ele não fez aparição pública alguma depois da cirurgia e nesta sexta (28) enviou uma mensagem à população.

O ministro de Energia da Venezuela, Héctor Navarro,assumiu interinamente o governo. Ao chegar a Havana, Maduro e uma equipe de autoridades venezuelanas foram recebidos pelo ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez. Segundo Maduro, em mensagem pela rede social Twitter, sua visita a Chá vez será repleta de mensagens positivas que transmitirão os desejos da população venezuelana.

Nos últimos dias, as autoridades venezuelanas informaram que o estado de saúde de Chávez evolui positivamente. No entanto, durante a cirurgia, que durou mais de seis horas, ele teve hemorragia e, em seguida, infecção respiratória. A cirurgia ocorreu no último dia 11 em Havana. Há dúvidas se o presidente conseguirá tomar posse, para mais um mandato, no dia 10 de janeiro.

Chávez, que está em Cuba desde o dia 9, quando foi submetido a uma cirurgia para retirada de um tumor na região pélvica, ainda não fez nenhuma aparição pública. (Foto: Divulgação)

Na Venezuela, uma série de especulações vieram à tona, na tentativa de mudar a data da posse para que Chá vez possa assumir. Na ausência dele, tomará posse o presidente da Assembleia Nacional, Diosdato Cabello, e serão convocadas eleições presidenciais em até 30 dias.

Ontem Chávez enviou uma mensagem de Natal e Ano Novo para as Forças Armadas da Venezuela. O tom do comunicado era otimista e demonstrava sua fé e confiança na plena recuperação. O comunicado foi lido por Maduro. Antes de ler a saudação, o vice-presidente ressaltou que o país vive tempos de revolução e independência.

"É o dia para fazer um balanço do progresso para reivindicar a história gloriosa em todo território desta terra sagrada que gerou o maior dos libertadores de todo este continente e formaram o maior conhecido nos exércitos libertadores da história desta terra", destacou Maduro.

Na mensagem, Chávez chama os militares de “queridos irmãos e irmãs em armas” e alerta sobre a necessidade de manter a “posição de combate” em busca da paz e do futuro. “Eu levanto a minha voz para transmitir, camaradas das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas, e o testemunho renovado de fraterno respeito, admiração, gratidão e afeto das pessoas heróicas de Simón Bolívar”, diz.

Em seguida, o presidente venezuelano acrescenta que: “Aqui, em Havana, na Cuba revolucionária, estou cheio de fé em Cristo Redentor, em Sua infinita misericórdia, cheio de fé no amor de nosso povo saudável ?que com suas orações e bênçãos renovam a cada dia a plena fé, o compromisso e a lealdade para com as Forças Armadas nesta hora tão complexa e difícil”.