Vice-presidente da Câmara nega envolvimento com doleiro investigado pela PF

O deputado confirmou que conhece Youssef há mais de 20 anos, na sua cidade natal, Londrina (PR), e citou que o doleiro é dono do maior hotel da cidade

Comentar
Compartilhar
02 ABR 201420h22

O deputado André Vargas (PT-PR), 1º vice-presidente da Câmara, negou hoje (2), em discurso no plenário, envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, que foi preso na Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, na semana passada. Vargas confirmou que conhece Youssef há mais de 20 anos, na sua cidade natal, Londrina (PR), e citou que o doleiro é dono do maior hotel da cidade.

Vargas disse que no final do ano passado o procurou e pediu a Youssef para viabilizar uma aeronave para ele viajar com a família. O parlamentar disse que iria pagar o combustível, depois soube que o avião tinha sido locado para a viagem. “Eu não sabia que a aeronave tinha sido alugada. Reconheço que fui imprudente, foi um equivoco, deveria ter exigido o contrato. Peço desculpas por ter exposto minha família”, disse.

O vice-presidente da Câmara disse que foi surpreendido com as notícias sobre a investigação de Youssef, e ressaltou que desconhecia os motivos pelos quais ele estava sendo investigado. Vargas disse que permanecia à disposição dos parlamentares para quaisquer esclarecimentos a respeito, e negou que estivesse intermediando interesses do laboratório Labogen Química Fina e Biotecnologia no Ministério da Saúde.

André Vargas nega envolvimento com doleiro investigado pela PF (Foto: Divulgação)