Vereadores aprovam projeto que destina mais de R$ 2 milhões a entidades

Projeto de Lei de autoria do Executivo que permite o repasse de recursos a entidades socioassistenciais de Cubatão

Comentar
Compartilhar
19 FEV 201321h09

Os vereadores de Cubatão aprovaram, durante sessão ordinária desta terça-feira (19/02), Projeto de Lei de autoria do Executivo que permite o repasse de recursos a entidades socioassistenciais do município. O projeto que permite o repasse de cerca de R$ 2,2 milhões a Organizações Não Governamentais (ONGs) entrou na Ordem do Dia após requerimento apresentado pelo presidente, vereador Wagner Moura (PT), ser aprovado em plenário.

O presidente elogiou a agilidade com que as comissões permanentes da Casa analisaram o documento e emitiram seus pareceres, permitindo que o projeto fosse votado durante a sessão desta terça.

Os vereadores destacaram, durante a votação, a importância dos trabalhos desenvolvidos, no município, por entidades como Casa da Esperança, Lar Fraterno e Cadeq.

"A ONG atua como um braço do Poder Público, chegando onde o Poder não consegue estar. Parabenizamos o trabalho das entidades e discutimos aqui a possibilidade de complementar esta lista de beneficiadas", afirmouo vereador Ademário da Silva Oliveira (PSDB).

Os vereadores aprovaram o projeto que destina mais de R$ 2 milhões a entidades (Foto: Divulgação)

Severino Tarcício da Silva (PSB), o Dóda, afirmou que a Apae também realiza trabalho importante pela cidade e deve ser beneficiada. "Quero deixar registrado que a Apae também presta serviços relevantes e não tem tido os recursos municipais", disse.

O parlamentar Fábio Moura (PSDB) sugeriu que os legisladores formem uma comissão para acompanhar o trabalho das entidades. "É importante termos um projeto que possa também direcionar verbas à Apae. E precisamos ainda comparecer a cada uma das entidades para verificar como estão sendo aplicados os recursos", afirmou.

O vereador Ivan da Silva (PDT), o Ivan Hildebrando, concordou com os colegas. "Precisamos acomanhar a prestação de contas da entidade e verificar também a documentação da Apae, para achar um ponto de equilíbrio para que esta entidade também seja atendida", disse.