Vereador quer das operações especiais da Ecovias

Requerimento para que se oficie à Ecovias, solicitando a suspensão das operações especiais de descida 7X3 e subida 8X2, no Sistema Anchieta-Imigrantes foi acatado por unanimidade, na sessão de ontem, da Câmara de Santos

Comentar
Compartilhar
11 FEV 201316h01

O autor da proposição, vereador José Lascane, justifica que as operações especiais favorecem os turistas que descem para a Baixada Santista, mas prejudicam os moradores da Região que viajam para o interior do Estado.

O vereador sugere que a Ecovias mantenha a operação normal 5X5 nos finais de semana e feriados prolongados. “Aos sábados, domingos e feriados, os moradores da Baixada Santista são obrigados a enfrentar congestionamentos com destino ao interior do Estado e também na volta porque as operações só privilegiam os turistas”, afirmou Lascane.

“Eu acho que se o movimento ultrapassar 7 mil veículos por hora, aí tudo bem implantar operações 7X3 e 8X2, mas isso só acontece no Ano Novo e no Carnaval. Nos outros feriados do ano, não”, argumentou o parlamentar. A proposição segue para avaliação do Executivo.

Ainda na sessão de ontem, foi acolhido o projeto de lei do vereador Marinaldo Mongon que dispõe sobre a proibição de publicidade de bebidas alcoólicas e de cigarros nos ônibus que compõem a frota de transporte urbano na cidade de Santos. Entretanto, apesar de ser aprovada sem discussão dos demais edis, sabe-se que a propaganda de cigarros já é proibida por lei federal. Já proibição da publicidade de bebidas, tramita na Câmara Federal e no Senado.

O requerimento do vereador Carlos Mantovani Calejon pedindo à Companhia Docas do Estado de São Paulo cópias de todos os aditamentos feitos pela Diretoria Comercial da empresa de 15 de setembro de 2007 até a presente data, gerou impasse em plenário.

Na ausência do autor, pairou a dúvida sobre a decisão de adiar o requerimento, sugerido pelo vereador Fábio Araújo Nunes. O adiamento foi rejeitado pela maioria dos vereadores. Já o vereador José Lascane pediu a palavra para explicar que regimentalmente a propositura teria que ser votada.

Então, o requerimento que já havia sido adiado duas vezes, foi posto em votação pelo vereador Marcelo Del Bosco Amaral, que presidia a sessão no lugar de Marcus de Rosis, que se ausentou do plenário. Os doze vereadores presentes votaram pela abstenção, uma vez que além de estar de o vereador estar ausente, pairava a dúvida se o vereador pretendia retirar ou não ao requerimento, anteriormente.

Entre outros requerimentos aprovados, pedido ao Executivo do vereador Braz Antunes Mattos Neto para que se crie a Coordenadoria da Juventude e o Fundo Municipal da Juventude. Outra solicitação do vereador também acolhida, foi o requerimento ao Executivo pedindo a elaboração de projeto de lei visando a criação do Fundo para o Meio Ambiente.