Vereador Donizete é o novo presidente do PSC de Cubatão

O presidente da Câmara de Cubatão, vereador Donizete Tavares do Nascimento, é o novo presidente do Diretório Municipal do Partido Social Cristão (PSC)

Comentar
Compartilhar
13 SET 201115h31

O vereador, que manifestou sua saída do Partido da República (PR), no último dia 30 de agosto, anunciou seu novo partido e a nova composição da diretoria executiva do PSC de Cubatão, durante entrevista coletiva à imprensa, ontem. O PSC de Cubatão é composto em sua maioria por evangélicos da Igreja Assembléia de Deus, mas agora passa a ser presidido por um católico. Donizete disse que foi convidado por outro católico a presidir o PSC de Cubatão, o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Paulo Alexandre Barbosa, do PSDB.

Na presença do padre Antonio Pereira Luz, pároco da igreja São Francisco de Assis, de Cubatão, amigo do vereador, Donizete falou sobre a importância da união de católicos e evangélicos destacando que os demais partidos políticos também são compostos por membros de diferentes orientações religiosas. Donizete declarou que é pré-candidato a vereador na próxima legislatura, mas afirmou que ainda é cedo para falar em coligações. O novo presidente do PSC afirmou que as parcerias com outros partidos e as indicações de candidaturas não começaram a ser discutidas ainda.

Embora tenha migrado de partido, Donizete salientou que mantém seu apoio à prefeita Márcia Rosa de Mendonça Silva, na Câmara. “Vou continuar apoiando a prefeita”. Com a migração de Donizete, o PSC, em tese, ganha uma cadeira no Legislativo. O vereador não teme perder seu mandato, caso o PR requeira a cadeira, mas declarou que está consciente da escolha que fez. “Acho que não teremos problemas com o PR”.

No dia 30, ao anunciar sua saída do PR, Donizete agradeceu ao vereador Geraldo Guedes, presidente licenciado do partido, e também à executiva do PR e todos os filiados. O PR tem apenas uma cadeira agora, a do vereador Geraldo Guedes. A maior bancada partidária do Legislativo cubatense é a do Partido dos Trabalhadores (PT), o mesmo do Governo Márcia Rosa, que conta com quatro cadeiras na Câmara. O Partido Democrático Trabalhista (PDT) é representado por dois vereadores. Já o Partido Progressista (PP) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB) têm uma cadeira cada um.