TRE de SP inicia campanha de incentivo ao cadastramento biométrico

Dados do TRE paulista indicam que - até abril último - 7,4 milhões de eleitores tinham feita a biometria, o que representa 22,56% do eleitorado do estado (33 milhões)

Comentar
Compartilhar
15 MAI 2017Por Agência Brasil14h30
O sistema de identificação por biometria já foi implantado em 82 cidades, onde está sendo feita uma revisão do eleitoradoO sistema de identificação por biometria já foi implantado em 82 cidades, onde está sendo feita uma revisão do eleitoradoFoto: Agência Brasil

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) começa a veicular nesta segunda-feira (15), nas emissoras de televisão, um filme publicitário, desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), visando alertar os eleitores sobre a necessidade de se efetuar o cadastramento biométrico nas cidades onde o sistema já é obrigatório.

Dados do TRE paulista indicam que - até abril último - 7,4 milhões de eleitores tinham feita a biometria, o que representa 22,56% do eleitorado do estado (33 milhões). O sistema de identificação por biometria já foi implantado em 82 cidades, onde está sendo feita uma revisão do eleitorado. O comparecimento dos eleitores nas unidades da Justiça Eleitoral é obrigatório sob pena de cancelamento do título de eleitor.

A falta deste documento impede a concessão de passaporte, entre outros transtornos aos cidadãos como a impossibilidade de fazer empréstimos em bancos públicos e votar nas próximas eleições, em 2018.

Por meio de nota, o presidente do TRE, Mário Devienne Ferraz, observou que o uso dessa tecnologia ajuda a tornar o processo eleitoral ainda mais seguro contra tentativas de fraudes. “O processo, que já é seguro e confiável, terá eliminada qualquer possibilidade de fraude no momento da identificação do eleitor”, justificou.

Ele recomenda aos eleitores da cidade de São Paulo, onde o comparecimento ainda é facultativo, para que agendem o atendimento e se antecipe à obrigatoriedade. Dos quase 8 milhões de eleitores da capital paulista, paulistanos, 32% possuem a biometria.