Toffoli diz ter sido consultado por Bolsonaro sobre ida de general à Defesa

O general é assessor do ministro no Supremo desde o final de setembro, mês em que o ministro assumiu a presidência do tribunal

Comentar
Compartilhar
13 NOV 2018Por Folhapress19h20
Dias Toffoli recebeu um telefonema do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na manhã desta terça-feira (13)Dias Toffoli recebeu um telefonema do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na manhã desta terça-feira (13)Foto: Agência Brasil

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, recebeu um telefonema do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na manhã desta terça-feira (13) para tratar da indicação do general da reserva Fernando Azevedo e Silva para o Ministério da Defesa no novo governo.

O general é assessor de Toffoli no Supremo desde o final de setembro, mês em que o ministro assumiu a presidência do tribunal, e teve seu nome sugerido para a função pelo comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas.

"Hoje pela manhã, fui consultado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro sobre a indicação de Fernando Azevedo e Silva e prontamente disse que seria uma excelente escolha", afirmou Toffoli por meio de nota.

"Certamente sua larga experiência contribuirá para o fortalecimento da atuação das Forças Armadas, da segurança e da defesa no Brasil. Seu perfil técnico, sua dedicação ao serviço público e sua visão republicana são aspectos fundamentais para a nova missão na administração pública federal", completou o presidente do STF.

Segundo ele, "o compromisso do general Fernando Azevedo e Silva com o país pode ser identificado na larga experiência durante os 45 anos de serviços dedicados à carreira militar e também nos três Poderes da República", disse.

Azevedo e Silva deixou o Alto Comando do Exército neste ano para auxiliar o presidente do Supremo na corte e no CNJ (Conselho Nacional de Justiça), onde atuaria na área de políticas de segurança pública.

Ele é o terceiro militar anunciado por Bolsonaro para compor seus ministérios. Os outros dois são o general da reserva Augusto Heleno, que irá para o GSI (Gabinete de Segurança Institucional), e o tenente-coronel e astronauta Marcos Pontes para comandar a Ciência e Tecnologia.

Azevedo e Silva é da turma anterior à de Bolsonaro na Aman (Academia Militar das Agulhas Negras). Eles serviram juntos na Brigada Paraquedista. O general também foi comandante militar do Leste, no Rio, e é um dos idealizadores do programa de alto rendimento esportivo que atraiu atletas civis para reforçar o quadro das Forças Armadas para os Jogos Militares de 2011.

"No período em que está no Supremo Tribunal Federal, o general conquistou a todos, ministros e servidores, e está sendo um grande colaborador nos temas envolvendo políticas de segurança. Desejo sucesso ao general Fernando na sua nova missão", concluiu a nota de Toffoli.