Temer se reúne com deputados para definir prioridades e opção à CPMF

Com a queda na arrecadação -em abril houve o 13º recuo mensal consecutivo, de 7,1%-, o governo Temer já trabalha com um deficit de cerca de R$ 180 bilhões para 2016

Comentar
Compartilhar
20 MAI 2016Por Folhapress22h00
Michel Temer (PMDB) acertou um almoço com líderes partidários para definir uma pauta prioritária na Câmara dos Deputados e uma opção à CPMFMichel Temer (PMDB) acertou um almoço com líderes partidários para definir uma pauta prioritária na Câmara dos Deputados e uma opção à CPMFFoto: Divulgação

O presidente da República interino, Michel Temer (PMDB), acertou para a terça-feira (24) almoço com líderes partidários para definir uma pauta prioritária na Câmara dos Deputados e uma opção à CPMF, cuja volta é rejeitada pela maioria dos congressistas.

O almoço será realizado na casa do líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF), e contará com a presença dos líderes das bancadas aliadas, além do ministro Geddel Vieira Lima (Governo).

Entre as opções discutidas no governo e entre deputados para a CPMF estão o aumento da Cide-Combustíveis, embora ministros como Romero Jucá (Planejamento) sejam contra, alteração das faixas do Imposto de Renda que possibilitem aumento de receita e a legalização de jogos de azar como os bingos, tema que a Câmara já discute em comissão especial.

Com a queda na arrecadação -em abril houve o 13º recuo mensal consecutivo, de 7,1%-, o governo Temer já trabalha com um deficit (diferença entre receitas e despesas) de cerca de R$ 180 bilhões para 2016, acima dos R$ 97 bilhões calculados pela gestão de Dilma Rousseff (PT).

Além das opções à CPMF, Temer deve fazer um apelo aos deputados para aprovar a revisão da meta fiscal em possível sessão do Congresso na própria terça-feira.

O governo também tem como uma de suas prioridades a aprovação da prorrogação da DRU (Desvinculação das Receitas da União), que destrava o manejo de parte do Orçamento federal.