X
Política

Temer: se até setembro coisas se tranquilizarem no Rio podemos aprovar reforma

Para o presidente, a intervenção no Rio foi necessária porque há no Brasil um direito fora do Estado

Temer acha que a reforma da Previdência pode ser votada em setembro / Divulgação/Fotos Públicas

O presidente da República, Michel Temer, afirmou nesta terça-feira, 13, que a intervenção das Força Armadas no Rio de Janeiro poderá não ser mais necessária em setembro e que, por isso, a discussão sobre a reforma da Previdência no Congresso poderia ser retomada nesse mês.

"Acho que até setembro as coisas possam estar mais tranquilas no Rio", disse o presidente, durante evento da Federação das Associações Comerciais de São Paulo. "Se até setembro as coisas se tranquilizarem no Rio de Janeiro, podemos aprovar a reforma da Previdência", acrescentou.

Para Temer, a intervenção no Rio foi necessária porque há no Brasil um direito fora do Estado. Ele afirmou também que a medida tem o apoio de 84% das população e citou a criação do Ministério da Segurança Pública. "O Rio é uma vitrine, de modo que se enfrentarmos o problema lá, resolvemos o resto do País", disse.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Econommia

Micro e pequenas empresas já podem aderir ao Pronampe

Portaria com as regras para concessão do crédito foi publicada hoje

Polícia

Alesp promulga PEC que cria a Polícia Penal no Estado de São Paulo

Medida vai reforçar a segurança nos municípios, com o fim da escola de presos por policiais militares

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software