Temer diz que poderá haver salvaguardas a trabalhadores na terceirização

O presidente afirmou que, se for identificado prejuízo à proteção ao trabalhador, o texto pode ser alterado

Comentar
Compartilhar
05 ABR 2017Por Agência Brasil04h30
Michel Temer disse que poderá incluir na reforma trabalhista 'salvaguardas' aos trabalhadores terceirizados.Michel Temer disse que poderá incluir na reforma trabalhista 'salvaguardas' aos trabalhadores terceirizados.Foto: Agência Brasil

O presidente Michel Temer disse que poderá incluir na reforma trabalhista "salvaguardas" aos trabalhadores terceirizados. O governo sancionou na semana passada um projeto de lei aprovado na Câmara que permite a terceirização nas empresas sem restrição, incluindo as atividades-fim, tanto no setor público, quanto no privado. Temer participou nesta terça-feira (4) da abertura da Feira Internacional de Defesa e Segurança (Laad), no Riocentro. Segundo ele, o projeto recém-sancionado trata de flexibilização das regras de contratos temporários e não apenas de terceirização.

“Eu achava que o projeto da terceirização era complicadíssimo. É de uma leveza e simplicidade extraordinárias. Aliás, ele não trata exatamente da terceirização. Ele trata do trabalho temporário e só lá no finzinho é que trata da terceirização. Nós vetamos um ou outro artigo, que na verdade prejudicava os trabalhadores. Mas eu vetei porque isso já está previsto na Constituição”, disse Temer.

O presidente afirmou que, se for identificado prejuízo à proteção ao trabalhador, o texto pode ser alterado.  “Se houver necessidade de salvaguarda, outras além daquelas que já estão no texto da lei, nós faremos. Temos a reforma trabalhista pela frente e acredito que, se surgirem coisas importantes, nós faremos. Pelo o que eu pude verificar no exame do projeto, não vi necessidade. Se houver, e o Executivo se convencer, nós faremos. Não queremos prejuízo nenhum para o trabalhador”, frisou.