Tem de apurar com cuidado, diz Haddad sobre delação que acusa ex-prefeito Kassab

O ministro das Cidades foi acusado em delação premiada do ex-auditor da Prefeitura Eduardo Barcellos de pedir ajuda para derrubar a CPI da Merenda na Câmara dos Vereadores

Comentar
Compartilhar
05 MAI 201514h55

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira, 5, que a afirmação de que o ex-prefeito e atual ministro das Cidades, Gilberto Kassab, teria pedido ajuda à máfia do ISS para barrar uma CPI deve ser apurada "com cuidado". Kassab hoje é ministro das Cidades.

O jornal O Estado de S. Paulo revelou nesta terça que Kassab foi acusado em delação premiada do ex-auditor da Prefeitura Eduardo Barcellos de pedir ajuda para derrubar a CPI da Merenda na Câmara dos Vereadores quando era prefeito. "Tem de tomar muito cuidado com esse tipo de delação. A pessoa tem de falar e comprovar o que está falando. Essa é uma etapa da investigação em que muitas vezes a pessoa está respondendo a um processo, já foi demitida da administração pública e deve pegar anos de cadeia."

Para o prefeito, o depoimento em alguns casos pode ser uma "represália" do delator. "Às vezes a pessoa, no desespero, começa a ter um estilo de comportamento de represália. Tem de apresentar evidência, algum documento, as circunstâncias em que isso se deu. O MP está fazendo isso com cautela para evitar injustiça, mas também a impunidade", disse Haddad, depois de visitar um Centro de Educação Infantil na zona norte de São Paulo.

A CPI da Merenda que Kassab é suspeito de ter tentado barrar seria criada para apurar denúncias de um suposto cartel que agiria para superfaturar a compra de merenda escolar, feitas ao Ministério Público. Segundo o delator, Kassab teria pedido ao auditor da Prefeitura Arnaldo Augusto Pereira para que agisse na Câmara para barrar a CPI.

Haddad pediu cuidado sobre a delação que acusa o ex-prefeito Gilberto Kassab (Foto: Agência Brasil)