Substituto de Vaccari deve ser definido entre hoje e amanhã

O secretário nacional de Organização do PT, Florisvaldo Souza, espera que a escolha possa ser feita nesta quinta-feira (16)

Comentar
Compartilhar
15 ABR 201519h26

O secretário nacional de Organização do PT, Florisvaldo Souza, disse nesta quarta-feira, 15, ao deixar a sede do partido, no centro de São Paulo, que o substituto do tesoureiro João Vaccari Neto, preso ontem na 12ª fase da Operação Lava Jato, que investiga esquema de corrupção na Petrobras, deve ser um membro da chapa Partido que Muda o Brasil (PMB), majoritária na legenda.

Segundo Florisvaldo, que assim como Vaccari pertence à ala majoritária, o substituto ainda não foi definido, mas ele espera que a escolha possa ser feita hoje, dia 16, quando a executiva se reúne em São Paulo. "Qualquer dirigente gostaria de assumir o cargo", disse, ao ser questionado sobre a dificuldade de se encontrar um substituto.

Florisvaldo disse também que a nota divulgada hoje pelo PT foi uma construção de todas as correntes que compõem a executiva. Mais cedo, o secretário nacional de Formação Política, Carlos Henrique Árabe, integrante da Mensagem ao Partido, disse que não havia sido informado sobre nenhuma reunião para tratar do afastamento de Vaccari.

O secretário nacional de Comunicação da legenda, José Américo Dias, que também deixou a sede da legenda, disse que o próximo tesoureiro do PT deve ser definido, no máximo, até essa sexta-feira, dia 17, quando haverá uma reunião do Diretório Nacional, grupo mais amplo que a executiva e de onde necessariamente sairá o nome do próximo tesoureiro do PT. Américo disse que, por uma questão legal, o partido não pode ficar muito tempo com o cargo vago.

João Vaccari Neto foi preso ontem na 12ª fase da Operação Lava Jato (Foto: Agência Câmara)