STF só julgará pedido de Temer para suspender investigação após perícia

Cármen Lúcia, determinou nesta segunda (22) que o plenário da corte vai julgar o pedido da defesa do presidente Michel Temer apenas depois que a perícia no áudio

Comentar
Compartilhar
22 MAI 2017Por Folhapress17h00
Cármen Lúcia, determinou nesta segunda (22) que o plenário da corte vai julgar o pedido da defesa do presidente Michel Temer apenas depois que a perícia no áudioFoto: Divulgação

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, determinou nesta segunda (22) que o plenário da corte vai julgar o pedido da defesa do presidente Michel Temer apenas depois que a perícia no áudio entregue por Joesley Batista for finalizada.

No despacho, a ministra afirma que a condição foi pedida pelo relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin.

A Polícia Federal já recebeu os áudios da delação premiada firmada pela JBS para analisar se houve corte ou edição nas gravações, porém disse que não há prazo para conclusão da perícia.

No material entregue está uma conversa entre Joesley Batista, um dos donos do grupo, e Michel Temer. Ele gravou uma conversa com o presidente realizada no palácio do Jaburu, em Brasília, na noite de 7 de março deste ano. O encontro não constava na agenda do presidente.