X
ESTÁDIO MUNICIPAL

SP convoca concessionária por destruição de arquibancadas do Pacaembu

Concessionária Allegra Pacaembu demoliu arquibancadas laterais do estádio; Suplicy alega que estruturas eram tombadas pelo patrimônio histórico

Estádio do Pacaembu / Ronaldo Silva/Futura Press/Folhapress

A Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (18) a realização de uma audiência pública para discutir as obras no estádio do Pacaembu, após pedido do vereador Eduardo Suplicy (PT). A Allegra Pacaembu, concessionária do estádio, será convocada para explicar as intervenções recentes no complexo esportivo da zona oeste da Capital.

Na semana passada, duas fotos das arquibancadas laterais do estádio totalmente destruídas tomaram as redes sociais, causando indignação de muitas pessoas. O espaço foi demolido para contar com um subsolo de Arena E-sports, como são conhecidos os torneios de jogos eletrônicos.

De acordo com Suplicy, a arquibancada é parte integrante do conjunto arquitetônico que está tombando junto à praça Charles Miller, e não poderia ser demolida.

“Nós ficamos surpreendidos com a destruição de grande parte do estádio municipal do Pacaembu, inclusive das arquibancadas. Estranhamos que a empresa concessionária do Pacaembu esteja indo muito além daquilo que foi previsto na concessão”, disse o vereador nesta quarta.

A obra, porém, foi autorizada pelo Condephaat e pelo Compresp, os conselhos do Patrimônio Histórico do estado e do município de São Paulo.

"As arquibancadas laterais serão reconstruídas com a mesma geometria das originais, conforme projeto aprovado pelos órgãos de preservação do patrimônio histórico e nas secretarias municipais", diz nota da Allegra.

Em janeiro deste ano, a Allegra Pacaembu havia pedido a inclusão da Praça Charles Miller no contrato de concessão do estádio, sob a justificativa de compensar prejuízos causados pela pandemia. A Secretaria de Desestatização e Parcerias da Prefeitura de São Paulo deu aval interno para a inclusão da praça em abril.

Em 25 de janeiro de 2020, a Allegra Pacaembu assumiu a gestão do Complexo Esportivo do Pacaembu por 35 anos. 

“A concessionária prevê investir mais de R$ 400 milhões no bem público tombado, entregando de volta à cidade um equipamento totalmente restaurado e modernizado, respeitando sua história e amplificando seu significado”, diz a concessionária, em seu site oficial.

Ainda não há data para a audiência pública na Câmara Municipal de São Paulo.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Após forçar saída, Marinho reencontra Santos em meio à pressão no Flamengo

Marinho é reserva no Flamengo, e fez apenas dois gols em 23 jogos na temporada

Brasil

Memória: a história do Castelinho da Rua Apa

Imóvel, construído em 1912, ficou famoso após ser palco de uma tragédia familiar

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software