Sorteio define função de membros da Comissão Processante após 14 dias

A vereadora Sirana Bonsokian presidirá a comissão, o vereador Ituo Sato foi nomeado relator e o colega Marcelo Gaspar Filho, membro

Comentar
Compartilhar
05 MAR 201321h31

Minutos antes do início da sessão ordinária da Câmara de Guarujá, foi definida, por sorteio, a função de cada membro da comissão processante que vai apurar o suposto esquema de corrupção envolvendo seis vereadores da base governista.

A vereadora Sirana Bonsokian presidirá a comissão, o vereador Ituo Sato foi nomeado relator e o colega Marcelo Gaspar Filho, membro. A comissão foi instituída no último dia 12, e o prazo regimental para nomeação dos membros era de cinco dias. Quatorze dias depois de instaurada, os trabalhos de investigação da comissão ainda não começaram.

Segundo a presidente da comissão, agora com a definição das funções, os membros se reunirão com o presidente da Casa,  Eduardo Pirani (PDT). “Vamos nos reunir com o presidente para nomear um advogado que nos orientará nos trabalhos e discutir os custos dessa contratação”. O advogado que não pode estar vinculado ao Legislativo será pago pela Câmara.

Sirana afirmou que a partir do sorteio, a comissão tem dez dias para dar início às apurações do caso, mas que o nome do advogado será conhecido ainda hoje. Contudo, o vereador oposicionista Paulo Flávio Piasenti (PT do B), afirmou que o prazo para os vereadores envolvidos no esquema apresentarem defesa prévia era de dez dias, a contar da data da instalação da comissão, conforme o regimento interno da Casa. “Até agora ninguém apresentou defesa”.

Já o relator da comissão, vereador Ituo Sato (PTB), justificou que os acusados não apresentaram suas defesas devido a demora para a nomeação dos membros da comissão e que o prazo para apresentação das defesas passou a contar a partir de ontem, quando ocorreu o sorteio.

Marcelo Gaspar (PSDB) ficou surpreso ao saber do sorteio pela nossa reportagem. “Não participei do sorteio porque estava em compromisso de campanha, mas até o momento não fui comunicado de nada”. Ele só soube de sua nomeação, uma hora e meia depois do sorteio.

No entanto, o vereador que é vice-presidente do Legislativo, corre em paralelo à comissão, com a apuração da participação dos vereadores envolvidos. Ontem, ele encaminhou ofício à TV Bandeirantes solicitando cópia do vídeo que denuncia o esquema do mensalinho, e outro ofício à Delegacia Seccional da Polícia Civil requerendo cópia dos depoimentos dos vereadores. O parlamentar que tomou as medidas sozinho, espera agregar a documentação solicitada às investigações da comissão.