Síria quer desculpas de Kerry para negociar com os EUA

Em seus comentários na abertura da conferência, o secretário de Estado dos EUA disse que o presidente sírio Bashar Assad "não fará parte" de qualquer governo de transição

Comentar
Compartilhar
01 FEV 201416h33

O ministro de Relações Exteriores da Síria afirmou neste sábado que sua delegação não aceitará o pedido dos EUA para negociações diretas se o secretário de Estado John Kerry não pedir desculpas por seus comentários em Genebra.

"Os americanos pediram para negociar diretamente com eles em Montreux", afirmou Walid Muallem, após 10 dias de negociações de paz na cidade suíça. "Mas primeiro o secretário de Estado dos EUA precisa se desculpar pelo que disse na conferência", afirmou Muallen.

O governo da Síria e a oposição iniciaram negociações nomeadas de Genebra II em 22 de janeiro, com a participação de dezenas de países, incluindo a Rússia, que apoia o regime, e os EUA, que apoiam a oposição.

Em seus comentários na abertura da conferência, Kerry disse que o presidente sírio Bashar Assad "não fará parte" de qualquer governo de transição. 

O ministro de Relações Exteriores da Síria afirmou que sua delegação não aceitará o pedido dos EUA para negociações diretas Kerry não peça desculpas (Foto: Brendam Mialowski/Associated Press/Estadão Conteúdo)