X
DISCURSO

Se eleito em SP, Haddad diz que vai ampliar uso de câmeras por policiais

Ao contrário do que defende seu principal adversário nas urnas, Márcio França (PSB), o petista disse que apoia a expansão da medida como reforço na segurança

Fernando Haddad em visita à região do Alto Tietê nesta sexta-feira / Reprodução/Facebook

O pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Fernando Haddad, falou nesta sexta-feira (10) sobre algumas medidas que defenderá em seu governo caso seja eleito. Ao contrário do que defende Márcio França (PSB), seu principal adversário nas urnas, o ex-ministro da Educação citou o uso de câmeras em uniformes de policiais dizendo que apoia a ampliação a medida. França está em segundo lugar no ranking de intenção de votos em SP para as eleições de outubro, conforme pesquisa encomendada pela Gazeta.

O petista está em visita às cidades do Alto Tietê nesta sexta-feira e, em Mogi das Cruzes, na sede da TV Diário, fez um discurso para alguns apoiadores. Na ocasião, ele falou sobre o uso das câmeras por policiais como medida para conter eventuais desvios de conduta, abusos de autoridade e violência policial.

"Eu vou manter as câmeras, mas eu acho que é um detalhe perto do plano de segurança que eu vou apresentar para o Estado de São Paulo. É um plano de metas com redução da criminalidade e aumento da resolutividade dos crimes, ou seja, descobrir os responsáveis e punir os responsáveis". 

"Isso associado a um plano de valorização profissional que vai envolver carreira, formação continuada, investimento em inteligência e tecnologia", prometeu o pré-candidato ao Executivo Estadual. O texto conta com informações do "g1".

 

Pedágios na região do Alto Tietê

Outra pauta sobre a qual discorreu no evento é a implementação de novos pedágios na região de Mogi das Cruzes. A possibilidade de criação de uma nova tarifa na Rodovia Mogi-Dutra foi alvo de protestos recentes feitos por moradores da região.

"Não faremos isso. Nós vamos fazer outro modelo para melhorar as rodovias paulistas que tragam algum benefício para o usuário, sobre tudo o usuário eventual. Aquele que usa para trabalhar, usa para ir para escola. Esse não pode ser prejudicado", diz. Um processo que tratava da implementação do pedágio na Mogi-Dutra foi arquivado pelo Governo do Estado no fim de 2021.

Haddad também comentou o que pretende em relação a outros pedágios em São Paulo. "Nós vamos ter que ver a questão jurídica, o que é possível fazer com esses contratos prorrogados que iam vencer em 2028, 2029, e foram prorrogados". 

"Sobretudo, nós temos que rever o plano de instalação de novas praças sem o correspondente investimento necessário para manter as estradas das regiões e estradas não pedagiadas", completou o petista.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Após forçar saída, Marinho reencontra Santos em meio à pressão no Flamengo

Marinho é reserva no Flamengo, e fez apenas dois gols em 23 jogos na temporada

Brasil

Memória: a história do Castelinho da Rua Apa

Imóvel, construído em 1912, ficou famoso após ser palco de uma tragédia familiar

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software