‘Saúde da Família’ e ‘Atenção Básica’ na rede pública são prioridades, diz novo secretário

O PSF está implantado em Conceiçãozinha, Perequê, Santa Cruz dos Navegantes e Cidade Atlântica

Comentar
Compartilhar
02 MAR 201320h59

O médico epidemiologista Fábio Caldas de Mesquita é o novo secretário de Saúde de Guarujá. O secretário que tomou posse do cargo ontem pela manhã, no gabinete do prefeito Farid Madi, declarou que as prioridades de sua gestão são a ampliação do Programa de Saúde da Família (PSF) e o Programa de Atenção Básica para a população SUS-dependente.

“Hoje existem quatro unidades, em Guarujá, que tem o Programa de Saúde da Família, mas que ainda não estão funcionando em concordância com a proposta do programa. Vamos qualificar essas unidades e tem outra que está pronta para ser inaugurada”, disse Mesquita. O PSF está implantado em Conceiçãozinha, Perequê, Santa Cruz dos Navegantes e Cidade Atlântica.  

O secretário disse que a ampliação do PSF será feita a curto prazo de modo a estender “o acesso da população em 100% na atenção na rede básica”. O secretário afirmou que está trazendo para a Cidade a proposta adotada pela Secretaria de Saúde da Capital, onde atuou durante quatro anos.

Mesquita explicou que a atenção básica na rede pública de saúde consiste no atendimento simples à população como “educação em saúde, orientação sobre cuidados de saúde, ações de prevenção, vacinação e cuidados básicos que vão desde cuidados médicos, odontológicos, enfermagem e doenças simples da população”. Mesquita ressaltou que a atenção básica é diferente do atendimento de emergência dos pronto-socorros, uma vez que consiste num programa de prevenção, além do tratamento de doenças.

O secretário destacou também que a saúde da mulher e o atendimento às gestantes adolescentes também terão ênfase em sua gestão e que a maternidade do Hospital de Vicente de Carvalho deverá ser entregue ainda este ano. Mesquita disse que 80% da população de Guarujá é SUS-dependente e que pretende fazer com que o cartão-SUS chege a todas as pessoas para facilitar o atendimento na rede pública.  

Segundo o prefeito Farid Madi, o então secretário municipal de Saúde, Ricardo Auad, deixou o cargo por razões pessoais. “A nossa expectativa com o Fábio é que nós possamos avançar naquilo que já fizemos e criar novos programas que são necessários e que nós ainda podemos implantar”. Mesquita disse também que haverá mudança de pessoal na Secretaria de Saúde.

Concurso público

De acordo com Mesquita, a Prefeitura contratará profissionais para a rede de saúde. Serão abertas cerca de 500 vagas e “ainda essa semana a proposta de concurso público será enviada à Câmara Municipal para ser votada em sessões extraordinárias. O edital do concurso público já está pronto e esperamos que esse pessoal já esteja tomando posse dos cargos criados em 90 dias”, finalizou.