Resultado de exame de Bolsonaro dá negativo para Covid e ele deve deixar isolamento

Ele estava em quarentena desde terça-feira, por orientação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)

Comentar
Compartilhar
26 SET 2021Por Folhapress11h10
Bolsonaro não tem agenda oficial neste domingoBolsonaro não tem agenda oficial neste domingoFoto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro recebeu neste domingo (26) resultado negativo de exame para Covid e deve deixar o isolamento.

Ele estava em quarentena desde terça-feira, por orientação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), após o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) ter confirmado infecção.
O resultado do exame foi confirmado por um auxiliar do presidente. O Planalto ainda não se manifestou.

Bolsonaro não tem agenda oficial neste domingo. O resultado do exame libera Bolsonaro para participar de uma série de eventos durante esta semana para celebrar os mil dias de sua gestão.
O governo planeja enviar ministros para eventos em todas as regiões do Brasil. A ideia é tentar reverter a queda de popularidade do presidente.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp: https://bit.ly/diariodolitoral
Mantenha-se bem informado.

Queiroga recebeu exame confirmando a Covid na terça-feira (21). Ele acompanhou a comitiva de Bolsonaro em Nova York para participar da Assembleia-Geral da ONU.

O ministro da Saúde continua em quarentena nos Estados Unidos. Bolsonaro desembarcou no Brasil na terça-feira (22). Estava isolado desde a volta.

Todo o grupo que esteve nos Estados Unidos foi colocado em isolamento, por recomendação da Anvisa.

A agência recomendou que Bolsonaro fizesse exame cerca de cinco dias após o último contato com Queiroga. Com resultado negativo, Bolsonaro poderia deixar o isolamento.

A mesma orientação foi dada a todos os membros da comitiva.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) recebeu diagnóstico da Covid na sexta-feira (24). Ele também acompanhou a comitiva do presidente em Nova York. Além de Queiroga e Eduardo, um funcionário do cerimonial do Planalto que esteve nos Estados Unidos para preparar a viagem do presidente também se infectou.

Membros da comitiva de Bolsonaro não usaram máscaras e fizeram aglomerações em alguns momentos da viagem aos Estados Unidos, aumentando as chances de contaminação. Mesmo depois de saber da infecção de Queiroga, o presidente cumprimentou apoiadores.