Renan diz ser 'pessoalmente' contra medidas privisórias do ajuste fiscal

Uma delas, a MP 665, já aprovada na Câmara, que endurece as regras do seguro-desemprego, deve ser votada na próxima semana no Senado

Comentar
Compartilhar
13 MAI 201519h09

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse nesta quarta-feira, 13, que é "pessoalmente contra" a aprovação das medidas provisórias que tratam do ajuste fiscal propostas pelo governo. Uma delas, a MP 665, já aprovada na Câmara, que endurece as regras do seguro-desemprego, deve ser votada na próxima semana no Senado.

Hoje, o peemedebista voltou a repetir o seu discurso de que o ajuste proposto pela equipe econômica da presidente Dilma Rousseff retira apenas direitos trabalhistas e previdenciários, e não corta na própria carne, como na redução do número de ministérios.

Questionado sobre se isso significava que ele era contra a aprovação das medidas, consideradas prioritárias pelo governo, Renan afirmou que esse era é "um ponto de vista pessoal".

"É evidente que o que eu acho em relação a isso não vai substituir o que o Senado acha, o que a Câmara acha. Mas esse é um ponto de vista meu, pessoal, do senador, não é do presidente do Senado", disse.

Renan Calheiros diz ser 'pessoalmente' contra as medidas privisórias do ajuste fiscal (Foto: Agência Brasil)